Como Novak Djokovic entrou em forma para Roland Garros?

Roland Garros é um dos quatro Grand Slams do tênis. Por isso, todos os tenistas buscam brilhar em suas quadras. Contaremos a estratégia de Novak Djokovic para chegar a Paris em forma.
Como Novak Djokovic entrou em forma para Roland Garros?

Última atualização: 17 julho, 2022

Mesmo enquanto navega nos últimos anos de sua carreira profissional, Novak Djokovic é uma estrela e o candidato em todos os torneios em que participa. Roland Garros não é exceção e o sérvio procura aí a sua terceira conquista, depois de um início de ano irregular.

No nível mais alto de qualquer esporte, alguns meses de diferença podem ser uma desvantagem muito difícil de reverter. Se falarmos do número um, talvez até mais.

Apesar de não competir muito no primeiro trimestre por razões não esportivas, Novak Djokovic conseguiu administrar seu tempo e se preparar bem para Roland Garros.

Competições de Djokovic antes de Roland Garros

Alguns especialistas, como o comentarista de televisão Mats Wilander, afirmaram que a preparação de Novak Djokovic para Roland Garros foi “perfeita”. Como descreve o ex-tenista sueco, Nole teve uma semana de folga entre sua consagração no Masters de Roma e sua participação na capital francesa.

Antes de vencer na Itália, Djokovic havia retornado à atividade de tênis depois de quase 2 meses em sua cidade natal, Belgrado. O retorno não foi totalmente feliz, pois caiu na partida decisiva do torneio contra o russo Andrey Rublev.

Entre as competições de Roma e Belgrado, chegou às semifinais do Masters de Madrid. Na capital espanhola, ele caiu em uma partida real contra Carlos Alcaraz.

Além dos resultados, todos esses encontros serviram para Djokovic “iniciar a máquina” para Roland Garros, um dos objetivos mais importantes de seu ano esportivo.

Bola de tênis.
O calendário anual do tênis profissional tem um momento de alta atividade no verão europeu, então Novak está ganhando ritmo com competições próximas umas das outras.

Novak Djokovic em Roland Garros 2022

Para a edição deste ano do Grand Slam o número um do mundo confessa chegar com confiança e em plena forma física. Nos primeiros meses do ano, entre o episódio do Aberto da Austrália e as semanas subsequentes de inatividade devido à sua ausência em vários torneios, ele jogou apenas um punhado de partidas em 3 meses.

No entanto, a paisagem mudou. O torneio em Belgrado no início de abril o ajudou a ficar bem do ponto de vista físico, segundo suas próprias palavras. Então, em Madri, ele começou a melhorar sua forma. Finalmente, ele conseguiu ter um bom desempenho em Roma.

Por outro lado, mentalmente, Djokovic também encara Roland Garros com boas sensações. Nos últimos 3 torneios conquistou 1 título, 1 final e 1 semifinal. Além disso, esteve ao nível dos grandes protagonistas do circuito atual, que são muito mais jovens do que ele. Falamos de Rublev, Alcaraz, Stefanos Tsitsipas e Casper Ruud.

Como Novak Djokovic treina?

O sérvio já passou dos 35 anos. Isso exige certos cuidados com o seu corpo e o obriga a planejar suas rotinas de forma inteligente junto com a equipe de profissionais que o acompanham.

Para isso, segundo o que foi conhecido publicamente, ele tem treinos de academia que lhe permitem fortalecer tanto a parte superior como a inferior do corpo, com especial ênfase nos ombros e nas pernas. A isso acrescenta sessões de ioga, bicicleta ergométrica, exercícios funcionais e alongamentos; tudo para se manter ágil e flexível e evitar lesões.

Finalmente, é claro, isso se completa com o trabalho na quadra e uma estratégia bem pensada de alimentação e descanso. Em um atleta profissional, esses dois fatores nunca podem ser negligenciados para que o melhor desempenho possível seja alcançado.

Quadra de saibro para Roland Garros.

Novak Djokovic em Roland Garros

Roland Garros é sempre especial e esta edição será um desafio a mais para Novak Djokovic. Isso porque o sérvio está a 1 Grand Slam de igualar Rafael Nadal como o tenista de maior sucesso nesses torneios, considerados os mais importantes do circuito.

Seu rival espanhol é o principal candidato sempre que pisa na França. Suas 13 consagrações na faixa Philippe-Chatrier falam mostram sua importância para este evento.

Em suma, é mais do que claro que o encontro em terras francesas é muito interessante. Novak Djokovic já fez sua parte e chega em grande forma ao tão esperado Roland Garros.

 

Pode interessar a você...
Tudo sobre a hipoglicemia durante a prática de esportes
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Tudo sobre a hipoglicemia durante a prática de esportes

Você sabe por que os atletas sofrem uma queda na glicose durante o treino? Saiba tudo sobre a hipoglicemia durante a prática de esportes.