Como evitar o torcicolo? Saiba mais! –

3 de dezembro de 2013
Sofre frequentemente com torcicolo? Veja a seguir algumas dicas para evitá-lo.

Horas sentado (a) em frente ao computador ou no trânsito podem gerar um desconforto bem incômodo: o torcicolo.

Esse problema que trava o músculo do pescoço e limita os movimentos graças a dor tem sido cada vez mais comum em grandes cidades.

E, para não sofrer com isso, é essencial conhecer sua origem e seguir algumas dicas para retomar a rotina sem dores.

Causas do Torcicolo

É comum atribuir a dor no pescoço ao mal jeito na hora de dormir, porém, ficar sentado traz mais impacto aos músculos do pescoço do que ficar deitado.

Por isso, longas horas nessa posição pode gerar uma violenta contratura dos músculos do pescoço, principalmente do trapézio e do esternocleidomastoideo.

Existem dois tipos de torcicolo: adquirido ou congênito. O primeiro contraído durante uma fase da vida, enquanto o segundo pode ter se desenvolvido na fase gestacional.

Saiba mais: 6 exercícios para aliviar as dores no pescoço

Evite!

As pessoas deveriam andar mais a pé e procurar sempre praticar alongamentos e relaxamentos para o pescoço. Além disso, aqueles que trabalham carregando cargas, devem se atentar ao peso desas.

Pode ser uma boa mudar um pouco a rotina e dar preferência a fazer o caminho de casa a pé, se possível, e até mesmo trocar o elevador pela escada. Outras dicas para evitar o torcicolo são, por exemplo:

  • Não assistir TV deitado (a);
  • Evitar leituras prolongadas na cama. Prefira a posição lateral;
  • Ao atender o telefone, não prenda-o com o ombro;
  • Ao sentar, encoste-se bem na cadeira. Evite debruçar-se sobre a mesa;
  • Não fique de costas para o ar condicionado, especialmente o frio;
  • Durma de lado com os travesseiros na altura de forma que a cabeça fique reta;
  • Nos momentos tensos, relaxe. Perceba sua tensão, respire fundo e solte o ar sem fazer força;
  • Alongamentos suaves e de baixa intensidade também podem auxiliar no controle do problema.

Como tratar?

Em síntese, medicamentos para relaxamento muscular ou mesmo o estímulo da região por meio de massagem, alongamento e fisioterapia podem ajudar.

No entanto, é preciso atenção, pois se não for bem tratado, o torcicolo pode gerar doenças mais graves, como, por exemplo, uma hérnia cervical, que requer repouso absoluto ou até mesmo uma cirurgia.

Além disso, se a incidência for muito grande e o problema ressurgir com frequência, é preciso investigar. Geralmente, faz-se uma biópsia muscular, a fim de verificar se não há doença neuromuscular concomitante.

Leia mais: Truques caseiros para promover o relaxamento muscular

Dica do Especialista

Inegavelmente, a escolha correta do travesseiro e do colchão são fundamentais para evitar o problema. Em suma, no torcicolo de origem postural, o travesseiro baixo, quando o indivíduo dorme de lado, pode ser prejudicial.

Dessa forma, o ideal é dormir de lado com um travesseiro que tenha a altura igual à distância entre a cabeça e o colchão. Além disso, lembre-se que o colchão deve ter a densidade correta para cada pessoa, geralmente acima de D 35.

  • Bicas, H. E. (2000). TORCICOLO. POSIÇÃO VICIOSA DE CABEÇA. Medicina (Ribeirao Preto. Online)33(1), 64-72.