Câncer de mama: coisas que devemos saber

· 26 de janeiro de 2019
É imprescindível examinar os seios com frequência para detectar se há algum nódulo ou anomalia. Lembre-se de que o diagnóstico precoce é fundamental para evitar maiores problemas.

O câncer de mama é um dos principais tipos de cânceres que mais afetam as mulheres, e em uma porcentagem menor os homens; o que causa milhões de vitimas a cada ano em todo o mundo.

Esta doença é agora uma das que mais alertam as mulheres no mundo, pois existem diversos fatores de risco. No entanto, uma detecção a tempo é a chave para tratá-la e, inclusive, superá-la integralmente.

Os médicos, assim como as diferentes entidades e pessoas que buscam criar consciência sobre esta doença, recomendam realizar frequentemente o autoexame das mamas; além de uma mamografia.

Ambos são chaves para uma detecção a tempo e um tratamento oportuno para deter o desenvolvimento do câncer. Existem algumas coisas que muitas pessoas ainda não sabem sobre o câncer de mama.

Se informar também é outra forma de prevenir a doença. A seguir, deixamos alguns dados interessantes que todos deveriam saber sobre o câncer de mama.

Dados estatísticos do câncer de mama

câncer de mama

Na atualidade, o câncer de mama é o tipo de câncer mais predominante no mundo, devido a sua alta incidência; mas também pelos resultados positivos de seu tratamento.

Um total de 4,4 milhões de mulheres, aproximadamente, daquelas que detectaram a tempo o câncer de mama há 5 anos, ainda continuam com vida.

No entanto, o câncer de mama é o tipo de câncer que causa mais mortes de mulheres em todo o mundo.

  • A cada ano, mais de um milhão de mulheres em todo o mundo recebe o diagnóstico de câncer de mama pela primeira vez.
  • Esta cifra representa 10% de todos os casos de câncer diagnosticados e 23 % de todos os casos de câncer diagnosticados nas mulheres.
  • Cada ano, o câncer de mama é a causa de morte de mais de 410.000 mulheres em todo o mundo, o que representa 14% das mortes por câncer nas mulheres; enquanto que 1,6% das causas de mortes na população feminina.
  • Os fatores de risco principais para desenvolver câncer de mama são: ter mais de 45 anos, ser mulher, ter antecedentes familiares, ter iniciado a fase menstrual antes dos 12 anos e/ou ter tido a menopausa depois dos 55 anos.
  • Somente 5-10% dos cânceres de mama se devem a um fator hereditário.

Leia mais: Câncer de pulmão

Quais são os sintomas do câncer de mama?

câncer de mama

A princípio, assim como em muitos tipos de cânceres, o de mama não apresenta sintomas que possam alarmar a pessoa.

Quase sempre os sintomas se apresentam à medida que a doença avança. Algumas das coisas que permitem detectá-lo são:

  • Inchaços ou tumores nas mamas ou axilas, que geralmente não produzem dor.
  • Este tipo de sintoma pode ser identificado com um autoexame de mama e também com a mamografia.
  • Não é em todos os casos que inchaço ou tumor será um câncer.
  • Por isso, é importante procurar um médico imediatamente, para que ele faça o diagnóstico correto.
  • Notar mudanças na textura, tamanho e forma da mama, assim como avermelhamento da pele, buracos ou afundamentos.
  • Secreção de um líquido através do mamilo, o qual pode ser sanguinolento ou purulento.

Saiba mais: Carne na grelha e o câncer de mama

Como podemos prevenir e diagnosticar o câncer de mama a tempo?

A alimentação e o estilo de vida apresentam um papel muito importante na prevenção do câncer de mama.

Existem certos alimentos que ajudam a prevenir e combater as células cancerígenas, por isso se recomenda incluí-los frequentemente na dieta.

Devem ser consumidas principalmente frutas e verduras, assim como aumentar a ingestão de água. Também devem ser evitados os fatores de risco como a má alimentação, o alcoolismo, o tabagismo e o estilo de vida sedentário.

Por outro lado, o tamoxifeno é uma medicação aprovada para aquelas mulheres que a partir dos 35 anos apresentam fatores de risco muito elevados para desenvolver esta doença. Por isso, os especialistas passam como método de prevenção.

Para a detecção a tempo do câncer de mama, as mulheres devem realizar todos os meses o autoexame das mamas; preferivelmente depois do período menstrual.

No caso de notar alguma irregularidade, procure um médico imediatamente.

Além disso, as mulheres com mais de 40 anos, devem fazer uma mamografia pelo menos uma vez por ano; a fim de detectar precocemente algum tipo de alteração.

  • Thuler, L. C. (2003). Considerações sobre a prevenção do câncer de mama feminino. Rev bras cancerol49(4), 227-38.
  • Sclowitz, M. L., Menezes, A. M. B., Gigante, D. P., & Tessaro, S. (2005). Condutas na prevenção secundária do câncer de mama e fatores associados. Revista de saúde pública39, 340-349.
  • de Car, C. M. R. G., de CarvalhoI, C. M. R. G., & de BritoI, C. M. S. (2009). Prevenção de câncer de mama em mulheres idosas: uma revisão. Revista brasileira de enfermagem62(4), 579-582.
  • de Carvalho Padilha, P., & de Lima Pinheiro, R. (2004). O papel dos alimentos funcionais na prevenção e controle do câncer de mama. Revista Brasileira de Cancerologia50(3), 251-260.