Caxumba: alternativas naturais para aliviá-la

· 9 de novembro de 2018
Ainda que depois da caxumba o corpo se imuniza contra o vírus, é importante saber tratá-la para aliviar os sintomas e os incômodos que possam aparecer.

A parotidite, doença viral comumente conhecida como caxumba, é uma dolorosa inflamação das parótidas. É incômoda, porém, com um bom cuidado, não deve causar complicações graves. Existem várias alternativas para aliviar seus sintomas. Confira!

As parótidas são glândulas salivares que se encontram em ambos lados do rosto, abaixo das orelhas e da mandíbula. Mesmo que possam inflamar por vários motivos, a causa mais conhecida é o vírus da caxumba; que afeta principalmente crianças e jovens.

O mal-estar, que pode durar entre 7 a 10 dias, inicia-se com uma dor e endurecimento na zona da glândula parótida. Além da inflamação sob a mandíbula, também pode aparecer febre, dor de cabeça, dores musculares, cansaço e perda do apetite pela dor ao mastigar.

O vírus da caxumba se transmite geralmente pelo contato direto com outra pessoa doente. Ainda que não haja um tratamento específico, a doença pode ser prevenida com a vacina. Em geral, as pessoas sofrem com a doença somente uma vez, depois o corpo desenvolve imunidade.

Depois de fortes campanhas de vacinação, a caxumba se converteu em uma doença pouco frequente. Não existem medicamentos indicados para tratar esta doença, por isso que geralmente buscam-se alternativas naturais para aliviar os sintomas.

A caxumba pode “descer”?

Menina com coceira por caxumba

A parotidite pode estar acompanhada pela ovarite, ou seja, a inflamação dos ovários; assim como a orquite, que é a inflamação dos testículos. Estes são os casos nos quais dizem que a caxumba “desceu”. Uma complicação conhecida e que é possível ser prevenida desde o aparecimento dos primeiros sintomas.

Nos casos de inflamação dos testículos, que são muito mais frequentes, existem chances de comprometer a fertilidade. Por outro lado, este risco não ocorre na ovarite.

Outras complicações da parotidite são:

  • Meningite
  • Encefalite
  • Surdez
  • Pancreatite
  • Inflamação das articulações

Dessa forma, trata-se também de uma infecção perigosa em mulheres grávidas.

Leia: Avanços científicos impulsionam vacina contra tumores cancerígenos

Prevenir a caxumba

A vacina tríplice viral, aplicada nos primeiros meses de vida, protege as crianças de três doenças: sarampo, rubéola e caxumba. Além disso, esta vacina é aplicada em duas doses: uma aos 12 meses e outra aos 6 anos.

A melhor forma de prevenir a parotidite é a vacinação, assim como evitar o contato com pessoas afetadas pelo vírus. Nos casos de surtos da doença, se não está certo de ter recebido a segunda dose da vacina, é possível se vacinar novamente. As mulheres grávidas não podem receber a vacina.

Da mesma forma, recomenda-se total repouso de quem está com os sintomas doença. Isso é muito importante para aliviá-los e evitar contágios.

Assim sendo, caso conviva com uma pessoa que esteja contaminada, recomenda-se:

  • Não compartilhar copos, pratos nem talheres.
  • Evitar entrar em contato com a saliva do afetado.
  • Não compartilhar escovas de dentes.
  • Limpar várias vezes o vaso sanitário, a fim de evitar contágios pela urina.
  • Usar alternativas naturais para aliviar a caxumba.

A recomendação médica no caso da parotidite é repouso e hidratação. Os sintomas costumam desaparecer sozinhos após 10 dias; por isso que não existe um tratamento especial.

Em casos particulares, e com prévia avaliação médica, indica-se tratamento anti-inflamatório. No entanto, se quiser tratar a dor e a inflamação, existem alternativas naturais para aliviar os sintomas da doença.

Alternativas naturais para aliviar a caxumba

Compressas de água quente sobre a zona inflamada

É possível combater os sintomas de forma efetiva com a aplicação de compressas quentes na área.

O que é necessário?

  • Água quente
  • Um pano

Como fazer?

  • Com um pano limpo, aplique água quente sobre a área da mandíbula.
  • Faça o tratamento 3 vezes no dia, todos os dias, até aliviar os sintomas.

Chá de calêndula

O que é necessário?

  • 2 colheres de calêndula (30 g)
  • 1 xícara de água (250 ml)

Como fazer?

  • Adicione duas colheres de calêndula em uma xícara de água fervendo.
  • Tampe-a e deixe o chá esfriar.
  • É possível tomar a bebida até 3 vezes no dia.

Descubra: Varizes: tratamento de azeite de oliva e calêndula 

Azeite de oliva

O que é necessário?

  • Algumas gotas de azeite de oliva (quantidade necessária)
  • Um pedaço de algodão

Como fazer?

  • Aplique em um pedaço de algodão algumas gotas de azeite de oliva.
  • Em seguida, massageie a zona inflamada durante uns 10 minutos.
  • Repita o procedimento 2 ou 3 vezes por dia.

Infusão de camomila

O que é necessário?

  • 2 colheres de flores de camomila (30 g)
  • 1 xícara de água (250 ml)

Como fazer?

  • Adicione 2 colheres de flores de camomila em uma xícara de água fervendo.
  • Deixe esfriar e, logo depois, faça gargarejos. Preferivelmente de manhã e de noite.
  • Por fim, não engula o líquido.

Beladona

O que é necessário?

  • 1 colher de folhas de beladona (15 g)
  • Água (quantidade necessária)

Como fazer?

Calêndula para aliviar a caxumba

  • Ferva as folhas de beladona e aplique com gaze na zona inflamada.
  • É importante manipular esta planta com cuidado, pois é muito tóxica.
  • Por isso, lave bem as mãos antes e depois de aplicá-la.

Ainda que, quando tratada com cuidado, não seja uma doença perigosa, é sim uma afecção incômoda. Buscar alternativas naturais para aliviá-la é de muita ajuda. Estas permitirão enfrentar a doença.