Atraso menstrual: em que casos devo me preocupar?

Este é um tema que preocupa muito às mulheres. O atraso na menstruação é muito frequente em algumas etapas de nossa vida. Neste artigo poderá ficar sabendo das principais causas de um atraso menstrual.

Diante de um atraso menstrual, a primeira coisa que pensamos é que se deve a uma gravidez; porém, essa é apenas uma das possibilidades. Neste artigo lhe contaremos em que momento você deve consultar ao médico ou se preocupar se a menstruação não vem.

Atraso menstrual não é sinônimo de gravidez

A teoria indica que o ciclo menstrual de uma mulher tem uma duração de 28 dias e esse tipo é o que deveria passar entre um sangramento e outro. Porém, o corpo humano não é como um robô e nem um relógio, portanto, em ocasiões a menstruação se atrasa ou não se adianta.

O funcionamento do organismo está relacionado a vários sistemas, cada um deles é como uma engrenagem em uma grande cadeira de produção. Por isso, os sistemas imunológico, metabólico, circulatório, hormonal e neuroendócrino devem estar em perfeito estado para que o ciclo menstrual dure, efetivamente, quatro semanas.

Se a menstruação não chegar na data, pode haver preocupação ou inclusive ilusão de que se deva a uma gravidez. Claro, esta é a causa mais conhecida de atraso menstrual, mas não a única. Outros fatores também podem alterar o ciclo.

Quais são as principais causas de atraso menstrual?

Começaremos com aqueles fatores que desencadeiam um atraso na menstruação e que não devem ser tomados como algo “ruim”. É fundamental prestar atenção para que a mesma situação não aconteça nos meses seguintes.

1. Estresse e ansiedade

Atraso menstrual pode ser desencadeado por estresse

Nos últimos tempos, as mulheres estão sob uma pressão tão grande (a nível de trabalho ou social) que isso repercute em sua saúde. Apesar de que poderíamos dizer que é “normal” que o estresse altere o ciclo, o certo é que isso não é o ideal.

Talvez esteja passando por um problema ou situação particular que leva a uma modificação em sua menstruação. A ansiedade excessiva, prévia a uma festa, uma viagem ou uma mudança, ou o estresse causado por provas finais, as obrigações ou as finanças, podem impactar diretamente em sua produção hormonal.

Nestes casos o atraso costuma ser de alguns dias ou até que se normalize a situação. Não deveria reportar nenhum problema adicional, ainda que para maior segurança seja aconselhável consultar um ginecologista.

2. Mudanças no peso corporal

Às vezes você perdeu ou ganhou peso muito rápido, e começa a notar mudanças e atrasos em sua menstruação. É importante saber que os adipócitos, células de gordura, intervêm na produção de hormônios e seu excesso ou déficit desequilibram o ciclo.

As mulheres obesas produzem mais hormônios estrogênio do que o normal e as magras ao extremo, a menos. Para reverter, deve saber qual é o seu peso ideal e fazer o possível para chegar nele.

3. Amamentação

Atraso menstrual pode ser deviso à amamentação

As mulheres que acabam de dar a luz não têm sangramento até vários meses depois. É necessário que o corpo volte à normalidade depois da mudança hormonal tão drástica que atravessou durante a gravidez.

Inclusive, há mães que depois de um ano de parto continuam sem menstruar. Quando isso acontece, é muito importante consultar um médico que a acompanhou durante a gestação e posterior a ela para determinar as causas.

4. Interrupção do consumo de anticoncepcional

Se uma mulher toma anticoncepcional, uma das principais “consequências” é uma menstruação regular. Porém, quando por algum motivo interrompe o consumo ou decide deixar de ingeri-las, o corpo deve trabalhar naturalmente outra vez.

Quer dizer que os ovários precisam se desacostumar às ordens que lhes indicavam os hormônios incluídos nos comprimidos. Isso pode atrasar a ovulação e claro, a menstruação. É normal que aconteça um ciclo, mas se para o segundo mês não há sangramento, deveria consultar um médico.

Causas de atraso menstrual que requerem tratamento médico

Calendário que motra o ciclo menstrual

Agora, em algumas situações o atraso menstrual pode estar ligado a problemas de saúde mais graves ou que requerem atenção médica específica. Isso não quer dizer que devemos nos preocupar e nem pensar de forma negativa, mas sim procurar ajuda profissional para tratar a possível patologia, como por exemplo:

1. Infecções e doenças

Algumas doenças tão comuns como a gripe, a cistite ou a amidalite podem alterar o ciclo menstrual, principalmente se estamos ingerindo medicamentos para tratá-las.

2. Alteração da glândula tireoide

Atraso menstrual pode ser devido a um problema tireoideo

Pode se manifestar como hiper ou hipotireoidismo (aumento ou diminuição da produção dos hormônios tireoideos) e causar muitos desequilíbrios no organismo, dentre eles, atraso menstrual.

É fundamental fazer um check-up médico para que o profissional indique o tratamento adequado: medicamentos, ingestão de iodo ou inclusive tirar a glândula são alguns deles.

3. Síndrome do ovário policístico

Esta doença relacionada ao sistema endócrino se caracteriza por transtornos no ciclo e, claro, pela formação de cistos nos ovários. Em casos mais avançados ou não tratados podem derivar em infertilidade.

Para tratar esta síndrome, recomenda-se levar uma vida mais saudável e perder peso se necessário. Também se prescrevem remédios hormonais especiais, segundo se a mulher quer ficar grávida em seguida ou não.

Se passarem até cinco dias desde a data em que deveria aparecer o sangramento, não teríamos que nos preocupar, já que o corpo humano não é tão exato.

Atrasos de mais de uma semana poderiam indicar algum transtorno ou problema. Uma vez que descarte as situações “normais” que podem levar a mudanças na menstruação, consulte um médico.

Recomendados para você