10 sinais físicos que experimentamos com a ansiedade

21 de junho de 2017
Mesmo que a ansiedade seja um transtorno psicológico, não podemos nos esquecer de que nossas emoções estão intimamente vinculadas a nossa saúde física e que têm uma reação direta com ela

A ansiedade é um transtorno psicológico que está descrito como uma resposta de antecipação involuntária ante estímulos internos ou externos, como os pensamentos e determinadas situações da vida cotidiana.

Trata-se de um conjunto de reações físicas e mentais que costumam aparecer ao atravessarmos situações de perigo ou estresse, ou mesmo, por temos algumas mudanças hormonais.

Em cada pessoa se manifesta de diferentes formas, em função de sua origem e a capacidade para controlar as emoções.

Quase todos os casos se dão de forma passageira, porém em alguns pacientes se converte em um problema crônico e recorrente.

O mais preocupante é que muitos ignoram que sofrem com o problema e não tomam as medidas necessárias para enfrentar os efeitos que traz ao corpo.

Por esta razão, é importante conhecer seus sinais de alerta e estar atento a eles, apesar de parecerem comuns.

A seguir, queremos compartilhar os 10 principais para que você não tenha dúvidas em percebê-los, antes que se convertam em um problema maior.

Conheça-os!

1. Dor no peito

A ansiedade poe causar dor no peito

As dores no peito são muito comuns entre os pacientes ansiosos e, na maior parte das vezes, se originam por uma tensão muscular.

  • Mesmo que muitas vezes sejam tão fortes que são confundidas com um ataque do coração, o certo é que costumam ser momentâneas e não levam a situações tão complicadas.

2. Nó na garganta e dificuldade para respirar

Este sintoma, conhecido como o termo de “bolo histérico”, produz-se pela contração que sofrem os músculos da garganta ante a aparição da ansiedade e do estresse.

  • Sentir a garganta atolada e ter dificuldades para deglutir os alimentos são sinais claros destes desequilíbrios emocionais.

3. Transpiração excessiva

A ansiedade pode causar transpiração excessiva

A transpiração é uma reação normal do corpo e, de fato, é necessária para manter a temperatura corporal a um nível adequado.

  • No entanto, durante os períodos de ansiedade altera-se a atividade das glândulas sudoríparas e, como consequência, o suor se produz de forma excessiva ou anormal.

4. Dor nos ombros e pescoço

A tensão muscular que se percebe durante a crise de ansiedade tende a afetar de forma direta zonas sensíveis como os ombros e o pescoço.

Na verdade, algumas vezes vem acompanhada de um incômodo adormecimento facial que pode durar vários minutos.

5. Problemas digestivos

Moça com problemas digestivos por causa da ansiedade

O aparelho digestivo tem uma forte conexão com os estados emocionais e, por isso, ao termos um episódio de ansiedade podemos apresentar várias dificuldades em seu funcionamento.

  • A indigestão, a produção excessiva de sucos ácidos e a prisão de ventre são condições que afligem as pessoas ansiosas.

6. Alterações cutâneas

Os períodos de ansiedade também costumam afetar o corpo a nível estético, dado que conduzem ao desenvolvimento de algumas alterações cutâneas notórias.

  • As erupções no rosto, as manchas e o excesso de secura são sintomas comuns daqueles que estão atravessando um desequilíbrio emocional.
  • No geral aparecem no rosto, mas também chegam a afetar os braços, as costas e outras partes do corpo.

No entanto, conforme desaparece a ansiedade, a pele vai recuperando seu aspecto normal.

7. Sensação de formigamento

Pessoa com formigamento da perna devido à ansiedade

A sensação de fraqueza e formigamento nas articulações é uma resposta de luta do corpo ante situações que geram estresse e ansiedade.

  • Isso se deve ao acúmulo de dióxido de carbono no sangue das extremidades que se produz pela redução no processo de oxigenação.

8. Insônia

A insônia e outros transtornos do sono são um dos efeitos mais inquietantes e comuns naqueles que sofrem ansiedade.

Ter dificuldades para conciliar o sono ou permanecer dormindo, quase sempre está relacionado com os problemas emocionais que estamos atravessando.

Seu agravante é que, com os dias, origina outras reações físicas e mentais que afetam a qualidade de vida.

9. Dor nos olhos

Olhos vermelhos podem indicar ansiedade

Durante a ansiedade alguns fluídos corporais são reduzidos ou são desviados para outros tecidos que os requerem.

  • Isso leva a uma redução na lubrificação natural dos olhos, o que pode gerar avermelhamento, irritação e secura.

10. Enxaquecas

As dores de cabeça fortes, como a enxaqueca, têm um vínculo muito próximo com os longos períodos de ansiedade.

  • A tensão e os problemas de circulação que se derivam deste problema costumam ser os responsáveis por este sintoma.

Você identificou os sinais? Se sim, comece a tomar medidas para controlar este desequilíbrio emocional.

Pratique técnicas de relaxamento e adote uma alimentação saudável para enfrentar a ansiedade de forma efetiva.

Recomendados para você