10 aromas que combatem os mosquitos

22 Dezembro, 2019
A seguir, mostramos quais são os aromas que irão ajudá-lo a afugentar os mosquitos e, assim, evitar suas picadas.
 

Quer conhecer alguns aromas que combatem os mosquitos? Todos sofremos com um dos males mais comuns do verão, que são as picadas de mosquito. Este tipo de inseto costuma ser mais comum nesta época devido às altas temperaturas, as quais propiciam o ambiente ideal para sua reprodução e sua expansão por todas as partes.

As picadas dos mosquitos costumam ser incômodas. Precisamente por isso cada vez mais pessoas buscam diferentes formas para evitar as picadas e afastar estes insetos.

Aromas que combatem os mosquitos

1. Baunilha

Extrato de baunilha

Um dos aromas que pode ajudar a matar aos mosquitos é a baunilha. Para que possa ter resultado, você precisa misturar a baunilha com um creme para bebês em uma proporção de 1 para 10.

Quando tiver esta mistura de essência de baunilha com creme de bebê, deve aplicá-la sobre todas as partes do corpo que estarão descobertas para afugentar os mosquitos.

Outra das misturas que você pode fazer (à base de aroma de baunilha) é dissolver a baunilha em água e borrifar sobre as partes do corpo que estiverem expostas.

2. Óleos essenciais de anis, cravo e manjericão

Outros aromas que combatem os mosquitos são os óleos essenciais à base de anis, cravo-da-India e manjericão, além de outras ervas.

 

Estas essências podem ser misturadas em uma proporção de 5 ou 10 gotas em um copo de água e borrifadas na pele que está exposta, assim como na lareira ou no ambiente onde vamos jantar.

Esta solução também serve para nossa casa, já que podemos colocar este tipo de mistura impregnada em um algodão e colocá-lo sobre a janela para evitar a entrada dos mosquitos.

3. Ramos de saúco

Infusão de saúco

Em terceiro lugar, os ramos frescos de saúco são ideais para afastar os mosquitos. Estes ramos devem ser colocados em um quarto, ainda que se deva ter cuidado, já que seu cheiro forte por ser prejudicial para a saúde e para o sono, por isso é necessário colocá-los para fora durante a noite.

4. Cravo-da-Índia

Outro dos aromas que combatem os mosquitos é o cravo, que pode ser misturado em um copo de água com 5 gramas de essência e ferver a água durante 15 minutos.

Quando já tiver fervido a água, misture 10 gotas da infusão resultante com uma colher de sopa de um perfume e borrife-o nas regiões expostas de seu corpo. Será uma solução duradoura durante horas.

6. Ramos de zimbro

Ramos de zimbro
 

Esta solução é ideal para os dias no campo ou na fazenda, já que basta jogar alguns ramos de zimbro numa fogueira, lareira, ou semelhante, e você poderá se esquecer dos mosquitos durante o resto do dia.

7. Óleo de cedro

Trata-se de uma das soluções mais completas, já que o óleo de cedro ajuda a afugentar e matar os mosquitos e também outros insetos, como moscas e baratas.

8. Camomila

Camomila

Um dos métodos mais antigos e eficientes para afugentar e matar os mosquitos é usar camomila. As flores, os talos e as folhas secas da planta da camomila afetam diretamente estes insetos. Como? Através de suas células nervosas, evitando que se aproximem de você.

9. Folhas de manjericão

As folhas de manjericão são úteis para o preparo de diferentes pratos e também são muito efetivas na hora de afugentar os mosquitos.

Basta esfregá-las nas regiões do corpo que estiverem expostas. Também funcionam ao colocá-las no quarto para afastar os mosquitos e para que possamos dormir tranquilos durante a noite.

10. Óleo, shampoo e vinagre

Vinagre branco
 

Outro dos remédios mais efetivos para afugentar e matar os mosquitos e, de quebra, também a moscas é a mistura de óleo, shampoo e vinagre.

Você deve misturar estes ingredientes nas mesmas proporções até formar uma espuma branca. Deve aplicar esta mistura nas partes expostas de seu corpo. Também pode colocá-las em um recipiente dentro de casa para afastar os mosquitos.

  • Comparative study of larvicidal activity of commercial essential oils from aromatic rosemary, vanilla, and spearmint against the mosquito Aedes aegypti.
    Biodiversitas Journal of Biological Diversity. Volume 21, Number 6, June 2020. Pages: 2383-2389
  • Makarem, HA, Kholy, SE, Abdel-Latif, A. y Seif, A. (2015). EFECTOS FISIOLÓGICOS Y BIOQUÍMICOS DE ALGUNOS ACEITES ESENCIALES EN EL WEEVIL GRANARIO, SITOPHILUS GRANARIUS (L.) (COLEOPTERA: CURCULIONIDAE) RESUMEN: Los efectos de dosis sub letales de tres plantas.
  • Ortuño Torres, Maritza Elizabeth (2012). Determinación de la Actividad Biológica del Extracto Acuoso de Saúco Sambucus nigra L. como Repelente y/o Insecticida en Lasius niger L. Universidad de Chimborazo (Ecuador).
  • Carroll, JF, Tabanca, N., Kramer, M., Elejalde, NM, Wedge, DE, Bernier, UR, … Zhang, S. (2011). Aceites esenciales de Cupressus funebris, Juniperus communis y J. chinensis (Cupressaceae) como repelentes contra las garrapatas (Acari: Ixodidae) y mosquitos (Diptera: Culicidae) y como tóxicos contra los mosquitos. Journal of Vector Ecology, 36 (2), 258–268. https://doi.org/10.1111/j.1948-7134.2011.00166.x
  • Dua, Virendra & Pandey, Ac & Dash, Aditya. (2010). Adulticidal activity of essential oil of Lantana camara leaves against mosquitoes. The Indian journal of medical research. 131. 434-9.
  • Bagavan, A., Kamaraj, C., Elango, G., Abduz Zahir, A., y Abdul Rahuman, A. (2009). Eficacia adulticida y larvicida de algunos extractos de plantas medicinales contra garrapatas, trematodos y mosquitos. Parasitología veterinaria, 166 (3–4), 286–292. https://doi.org/10.1016/j.vetpar.2009.09.007
  • Pirali-Kheirabadi y Razzaghi-Abyaneh, 2007
    K. Pirali-Kheirabadi , M. Razzaghi-Abyaneh. Actividades biológicas del extracto de manzanilla Matricaria de manzanilla contra la supervivencia y la puesta de huevos de la garrapata del ganado Acari Ixodidae. J. Zhejiang Univ. Sci. B , 89 ( 2007 ) , págs. 693 – 696
  • KIARIE-MAKARA, MW, YOON, H.-S. y LEE, D.-K. (2010) Eficacia repelente del vinagre de madera contra Culex pipiens pallensa y Aedes togoi (Diptera: Culicidae) en condiciones de laboratorio y semi-campo. Investigación entomológica, 40 (2), 97-103. https://doi.org/10.1111/j.1748-5967.2010.00265.x