Primeiros sintomas hormonais do câncer de pâncreas

5 de novembro de 2019
Dentre os principais sintomas do câncer de pâncreas, destaca-se a fadiga e cansaço constantes, perda súbita e inexplicada de peso, icterícia, dor na região do pâncreas, entre outros.

O câncer de pâncreas é uma doença que afeta pacientes do sexo masculino e feminino, em qualquer idade. No entanto, geralmente é mais comum em homens mais velhos.

A causa ainda não foi determinada, no entanto, vários fatores de risco foram determinados, incluindo idade, tabagismo, obesidade, diabetes, pancreatite, entre outros.

Breve revisão sobre o pâncreas

O pâncreas é um órgão alongado localizado atrás do estômago. Ele cumpre funções importantes na manutenção do nosso corpo.

Dessa maneira, podemos diferenciar dois tipos de células no pâncreas:

  • Endócrinas. Elas geralmente são agrupadas na forma de ilhotas de Langerhans e produzem hormônios que se libertam diretamente no sangue. Eles geralmente produzem insulina e glucagon, compostos capazes de regular a quantidade de glicose na corrente sanguínea.
  • Exócrinas. As células sintetizam enzimas que viajam para o duodeno através de pequenos dutos. Eles se juntam formando o ducto pancreático, que une o ducto biliar (do fígado) ao intestino delgado. As enzimas produzidas colaboram na digestão de certos nutrientes, como lipídios ou gorduras.

Confira também: 5 remédios naturais para limpar o pâncreas

Tipos de câncer pancreático

Localização do câncer de pâncreas

Dois tipos de câncer de pâncreas são distinguidos de acordo com o tipo de células afetadas. Desta forma, podemos encontrar:

  • Câncer de pâncreas exócrino. É o subtipo de câncer de pâncreas que aparece com mais frequência. Na maioria dos casos, ele se desenvolve a partir das células que produzem enzimas digestivas.
  • Tumor pancreático ou neuroendócrino (maligno ou cancerígeno). Afeta as células das ilhotas de Langerhans que produzem hormônios e os liberam diretamente no sangue. Podemos diferenciá-los entre distintos subtipos, dependendo do tipo de célula que eles afetam (veja os sintomas mais frequentes).

Sintomas mais comuns do câncer de pâncreas

Câncer de pâncreas na mullher

Os especialistas da AECC explicam que, em sua fase inicial, as pessoas com câncer de pâncreas geralmente não apresentam sintomas.

No entanto, à medida que a doença progride, vários sintomas podem ocorrer, como perda inexplicada de peso, icterícia, diabetes, dor na área do pâncreas, fadiga e cansaço constantes, náuseas e vômitos, entre outros.

Por outro lado, é necessário esclarecer que os sintomas podem variar dependendo do tipo de câncer de pâncreas que o paciente apresenta.

Câncer de pâncreas exócrino:

  • Náusea e vômito.
  • Cansaço e fadiga constante.
  • Inapetência ou perda de apetite. Isso geralmente causa uma redução no peso do paciente sem ele estar fazendo dieta.
  • Aumento do tamanho da vesícula biliar ou do fígado.
  • Desconforto abdominal que pode se espalhar para áreas próximas (como as costas).
  • Icterícia ou pele com tonalidade amarelada. Isso ocorre porque o câncer obstrui o ducto biliar e a bilirrubina se acumula.
    • A bilirrubina é um pigmento produzido pelo fígado que normalmente atinge o duodeno através deste tubo.
  • Outros sintomas relacionados são urina mais escura e anormalidades fecais.

Não deixe de ler: Câncer de pâncreas pode se tornar o segundo com maior mortalidade

Entre os sintomas hormonais podemos destacar:

  • Alterações na textura dos tecidos gordurosos do paciente. Este distúrbio acontece devido à liberação de enzimas pancreáticas da maneira incorreta.
  • Diabetes. Nesse caso, as células exócrinas destroem as células que sintetizam a insulina. Portanto, os níveis de glicose na corrente sanguínea aumentam e os sintomas característicos dessa doença também ocorrem.
  • Pequenas alterações nos níveis de glicose no sangue.

Tumor pancreático ou neuroendócrino (maligno ou cancerígeno): dependendo do tipo de célula que desenvolveu o câncer. Desta forma, podemos encontrar:

  • Gastrinoma. A doença ocorre nas células que produzem a gastrina e aumenta a sua produção. Como regra geral, essa substância faz com que mais ácido seja sintetizado dentro do estômago. Esse distúrbio é conhecido como síndrome de Zollinger-Ellison.
  • Insulinomas. Afeta as células que formam a insulina, aumentando incontrolavelmente. Os sintomas produzidos estão associados à hipoglicemia ou baixos níveis de glicose no sangue.
  • Glucagonomas. Nesse caso, o câncer é encontrado nas células que produzem o glucagon. Dessa maneira, os sintomas estão associados à hiperglicemia ou níveis elevados de glicose no sangue.
  • Somatostatinoma. Normalmente, a somatostatinoma ajuda a regular outros hormônios. Quando a patologia ocorre, é possível que os níveis dessas substâncias sejam alterados em um nível geral.
  • PPomas. Eles estão associados a uma superprodução de polipeptídeo pancreático (PP) que regula as funções do pâncreas em condições normais.
  • VIPomas. Altera as células que sintetizam o peptídeo intestinal vasoativo (VIP). O sintoma mais notável é a diarreia que se mantém ao longo do tempo.

O trabalho do médico

Uma vez que uma pessoa é diagnosticada com câncer de pâncreas, o médico indicará as opções de tratamento mais apropriadas. Dependendo do caso, alternativas específicas serão apresentadas ao paciente. É preciso notar que, em alguns casos, mais de um tipo de tratamento pode ser usado para tratar o paciente.