Nosso relacionamento não deu certo e nada aconteceu

Embora o nosso relacionamento não tenha funcionado, não me permiti o luxo de me alegrar com as memórias e saudade de nossa relação, mas fui adiante e aprendi a viver sem você.

Nosso relacionamento não deu certo, mas isso não me impediu de continuar. Na hora em que afundei, pensei que estava caindo no poço mais profundo. No entanto, este foi apenas o resultado de minhas crenças.

Crenças que gritavam “você vai ficar sozinha!”, “ninguém mais vai te amar!”. Palavras que eu não sabia como gerenciar porque elas se apoderaram da minha mente e não conseguia tirá-las de forma alguma.

Depois de meditar muito tempo, ir a um profissional e me observar como um ser completo, percebi que nosso relacionamento não deu certo, mas, finalmente, consegui deixá-lo partir.

Porque, apesar do fato das relações se romperem, tudo continua, e eu não fui uma exceção.

Nosso relacionamento não deu certo, mas isso não me deteve

Casal terminando relacionamento

Nosso relacionamento não funcionou e, no começo, senti que tinha que entrar naquele quarto escuro e cheio de dor: a sala do luto.

Resisti muito para passar cada uma das fases que a compõem. Na primeira, eu nunca deixei de negar a realidade de que todos os dias eu me esforçava para aceitar a situação imediatamente.

Um dia, exausta, entreguei-me à raiva, que se apoderou de mim e culpou você por tudo. Eu estava cansada de me sentir tão mal, foi sua culpa! Ou era isso o que eu pensava. Passei pela segunda fase por mais tempo do que realmente precisava.

Depois, a tristeza me pegou, porque cada vez estava mais perto de não ter outra opção senão aceitar o que estava acontecendo. No entanto, resisti e optei pela negociação.

Eu tentei manipulá-lo, dizer que eu podia mudar, que a gente não poderia terminar assim, que o nosso relacionamento não funcionou, mas que poderia funcionar.

Foi uma tentativa desesperada de mantê-lo ao meu lado, porque sem você me senti insegura e incapaz de seguir em frente. Comecei a parar de fazer atividades de que eu gostava. Já não gosto delas como gostava antes.

Passou-se muito tempo e agora fico feliz que você se afastou e não cedeu à minha chantagem. Porque eu não tinha escolha senão enfrentar a terrível aceitação.

A porta da aceitação. Aquela que me permitiria deixar a sala escura e dolorosa na qual eu estava e onde tanto tempo havia passado por decisão própria.

Abrir a porta para a felicidade

Chegou o momento em que eu me cansei de tudo ou, talvez, não tivesse outra escolha. Era continuar lá, parar na frente daquela porta ou abri-la de uma vez por todas. Eu assim eu fiz…

Então eu percebi que nosso relacionamento não deu certo e que isso não significava o final da minha vida.

No que o relacionamento se transformou?

Posse, dependência, sua, minha… Muitos relacionamentos deixam muito a desejar sobre essa palavra “amor” que eles dizem tanto.

Continuamos com o pensamento de que nos relacionamentos, possuímos um ao outro. Que é nosso e que nos pertence. É por isso que o ciúme surge, restringimos a nossa liberdade. E, usando as maravilhosas tecnologias, conseguimos exercer esse controle ainda melhor.

Que horas você ficou online? A que horas você se desconectou? Por que ele adicionou essa pessoa? Será que ele está conversando com ela? Sobre o quê?

Pensamentos obsessivos que nos deixam loucos e que não nos levam a imaginar o que pode ser e o que poderia ser. Não esqueçamos que as profecias autorrealizáveis são a ordem do dia.

Vamos pensar nos relacionamentos como aqueles que temos com nossos pais, irmãos, amigos… Em todos eles, qual é a constante?

Nós não nos impomos, não impedimos, ficamos felizes se eles decidirem se afastar, se for para a felicidade da pessoa. Nos relacionamentos entre casais, não fazemos isso. Nós não fazemos isso porque temos medo.

Casal abraçado

Medo de ficarmos sozinhos, medo do abandono, de não encontrar mais ninguém… Medos de crenças que nos fazem afundar nossos relacionamentos em vez de experimentá-los com sabedoria.

Sabemos o que acontece quando nos apegamos a algo por medo. No final, perdemos. Bom, o mesmo acontece com os relacionamentos.

Recomendados para você