Erros que os pais cometem quando os filhos desobedecem

12 de janeiro de 2019
Um dos erros que os pais costumam cometer é se esquecer de que são um exemplo para seus filhos. Tudo o que os progenitores fizerem será repetido pelos pequenos.

Educar os pequenos, às vezes, não é nada fácil. Por isso, não é difícil encontrar certos erros que os pais cometem quando os filhos desobedecem.

As responsabilidades e o estresse fazem com que os progenitores se exasperem ao se depararem com crianças revoltadas, que não aderem às normas e que fazem tudo ao contrário o tempo inteiro.

No entanto, é necessário respirar para evitar cometer esses erros que podem “jogar fora” tudo o que as crianças tiverem aprendido até o momento.

Leia: 7 comportamentos tóxicos do quais os pais não são conscientes 

Erros que os pais cometem

1. Eu mando aqui!

quando os filhos

O grande problema de ficar com raiva, uma má resposta ou desobedecer determinada ordem é que os pais consideram que as crianças estão atentando contra sua autoridade.

No entanto, o fato de os filhos fazerem o contrário não significa que estejam desafiando seus progenitores. Talvez só tenham esquecido o que lhes disseram ou não entenderam muito bem.

Como adultos, enxergamos certas coisas bastante claras, mas não podemos nos esquecer de que nossos filhos são crianças.

Em vez de entender isso como um ataque contra nossa autoridade, é importante sentar e conversar com as crianças para verificar que compreendem o que é dito.

Portanto, esse é um dos erros que os pais cometem. Desejam que seus filhos cumpram as normas, mas em nenhum momento tomam um tempo para comprovar que as crianças as entenderam bem.

2. Colocar-se no mesmo patamar que as crianças

quando os filhos

Um dos erros que os pais cometem com mais frequência é ficar irritados ou contra-atacar as faltas de obediência de seus filhos.

Com esse comportamento, estão apenas se desautorizando.

Essa atitude gera nas crianças sentimentos de raiva, frustração e aborrecimento pelo fato de se sentirem atacadas em vez de compreendidas.

Se os pais desejam educar seus filhos, essa não é a melhor maneira, pois eles não entenderão a mensagem da forma como está sendo enviada.

Além disso, favorecerá o aparecimento de estresse na criança, e que a discussão crie um clima de ansiedade que não será nada benéfico.

3. As regras são opções

quando os filhos

Imagine que exista uma criança no supermercado cujo pai tenha avisado que hoje não era dia de comprar guloseimas.

Mas a criança as quer mesmo assim e faz toda uma cena, joga-se no chão e começa a gritar: “Quero doces! Quero doces!”.

Perante o péssimo momento e a vergonha, o pai cede.

É então que a criança entende que as regras podem ser mudadas utilizando determinadas técnicas de manipulação com os pais.

Se um pai cede, mesmo que seja por um dia, tudo está perdido. As regras devem ser cumpridas. Do contrário, a criança saberá que toda norma pode ser quebrada.

4. Fechar os olhos ante o evidente

quando os filhos

Quantas vezes isso já aconteceu? Ante o que não queremos ver, pois não gostamos da vista, damos meia volta como se nada tivesse acontecido.

Contudo, aconteceu algo. Se nosso filho nos desobedece e não dizemos nada nem nos alteramos, ele não compreenderá o fato de você se alterar em situações similares posteriores.

Isso é incoerente. Com essa atitude, somente estamos transmitindo um interesse e desinteresse que se alternam, dependendo do dia e do momento.

A sensação que nosso filho terá ante isso é de que não nos interessa o que ele faz ou deixa de fazer. Isso pode provocar problemas de baixa autoestima que serão potencializados em um futuro não muito longe.

5. Eu posso fazer porque sou seu pai!

quando os filhos

Sem dúvida, este é o pior dos erros que os pais cometem: ser incoerente com as regras que são impostas aos filhos.

Por exemplo, se um pai diz ao seu filho que, por favor, não coloque os pés sobre a mesa, mas depois ele o faz, a criança não entenderá nada e, talvez, opte por se rebelar.

Quando existe uma norma em casa, todos os membros da família devem cumpri-la. Não só para dar exemplo, como também para serem coerentes com o que está sendo pedido.

Não podemos solicitar que se faça algo se nós não o fazemos. Essa autoridade que acreditamos ter quando dizemos “Porque eu estou dizendo!” ou “Porque aqui quem manda sou eu!” é absurda e ilógica.

Antes de ir não perca: 5 erros que os pais exigentes cometem

Os pais sempre têm que impor normas aos seus filhos. No entanto, está em suas mãos que estas sejam cumpridas ou não.

Não existem pais perfeitos. Mas ser críticos e criar soluções são passos importantes e muito enriquecedores.

  • Buehler, K., Corriston, K., Franz, E., Holland, M., Marchesani, A., O’Brien, M., & McKenna, M. K. (2016). Early childhood education. In College Student Voices on Educational Reform: Challenging and Changing Conversations. https://doi.org/10.1057/9781137351845