Dor na mandíbula: você já passou por isso alguma vez?

Muitas vezes a dor na mandíbula surge por condutas que temos sem nos darmos conta, como más posturas, tensão ou ansiedade. Aprender a lidar com estes fatores é fundamental para aliviar essa condição.
Dor na mandíbula: você já passou por isso alguma vez?

Última atualização: 23 Novembro, 2018

A dor na mandíbula tem na ansiedade sua origem mais comum. Em algumas ocasiões, acaba sendo causada por outros transtornos como o bruxismo ou inclusive algum problema articular.

Se você já sofreu com este problema alguma vez, é provável que a dor tenha desaparecido com o tempo, principalmente se o problema teve origem em algum componente emocional, como o nervosismo frequente por causa do estresse.

Como trata-se de um tipo de problema muito comum, vale a pena aprofundarmos um pouco a sintomatologia, causas e remédios para a dor na mandíbula.

Convidamos você a saber mais sobre o tema neste artigo.

Dor na mandíbula: causas que devem ser consideradas

Mulher com dor na mandíbula

Devemos considerar que a dor na mandíbula pode se manifestar em diversas áreas faciais. Alguns a sentem mais em um ouvido do que em outro, e outros sofrem mais incômodos ao comer ou falar.

Este problema está associado à região anatômica da articulação temporomandibular. É nesse lugar onde localiza uma complexa rede de nervos e estruturas que podem se inflamar ou apresentar algumas patologias.

Vejamos com mais detalhes.

Dor que se concentra na região dos ouvidos

Em algumas ocasiões, o sofrimento que a dor na mandíbula causa se concentra em algum dos ouvidos ou inclusive em ambos.

Neste caso, o incômodo irradia para a região mais alta do rosto, chegando inclusive à cabeça.

  • Esta dor na articulação aparece principalmente quando falamos, bocejamos e quando comemos.
  • Em ocasiões, pode se confundir com uma simples dor de dente mas, na realidade, podemos estar diante de um desgaste da própria articulação temporomandibular.
  • Pode existir algum problema no disco cartilaginoso da articulação, nos ligamentos ou inclusive nos nervos dessa região.
  • Todos estes são fatores que um especialista analisará. Porém, precisamos ter em conta que o desgaste ósseo dessa articulação é algo que pode ocorrer com a idade.

Quando não podemos abrir a mandíbula por completo

Se em alguma ocasião você sentiu que não podia abrir a mandíbula por completo, pare para pensar em como era o seu ritmo de vida durante esses dias.

  • Não gerenciar de forma adequada o estresse a pressão de nosso entorno gera uma resposta de “escape” em nosso cérebro que se traduz em tensão muscular, aceleração do coração e uma rigidez corporal que se concentra na região dos ombros, pescoço e rosto.
  • Quase sem nos darmos conta, acabamos tensionando a mandíbula. Rangemos os dentes à noite e aparecem sintomas como zumbido nos ouvidos, dor de cabeça e problemas para abrir ou fechar a mandíbula.

Este problema acaba desaparecendo com o tempo, mas, pode ser incapacitante enquanto dura. A origem está no estresse que devemos aprender a gerenciar de forma correta.

Recomendamos que você leia também: 7 sintomas de uma infecção dental

Estresse-pode-causar-dor-na-mandíbula

O bruxismo

Já falamos em mais de uma ocasião sobre o problema mandibular associado à conduta que parte da população tem durante as noites sem se dar conta: ranger os dentes.

  • O bruxismo pode ter como origem um mau alinhamento dos dentes ou inclusive um nervosismo noturno originado por uma dieta inadequada, a tensão acumulada de um dia ou até a incapacidade de desfrutar um sono relaxante e reparador.
  • O bruxismo requer uma atenção adequada de um profissional, que pode nos recomendar, por exemplo, uma tala para dormir.

O bruxismo é também uma das causas mais comuns relacionadas à dor na mandíbula.

Técnicas simples para tratar a dor na mandíbula

ioga-meditação-aliviar-dor-na-mandíbula

Cuide de sua postura cervical

Uma forma de reduzir os sintomas associados ao transtorno temporomandibular (dor na mandíbula) é cuidar de nossa postura..

Quando forçamos a postura surge a tensão no pescoço e na mandíbula. De fato, é algo que fazemos sem nos darmos conta quando trabalhamos, assistimos a televisão ou falamos ao telefone.

Lembre sempre de respeitar o eixo costas-pescoço: devem estar harmônicos, retos e relaxados.

Por sua vez, lembre-se também que tanto os lábios quanto os dentes devem estar juntos. A língua, por sua vez, deve estar para cima e você deve respirar pelo nariz.

Alimentação

  • Evite o consumo de alimentos que tendem a inflamar o organismo. São eles: açúcar, as gorduras, o excesso de café ou as bebidas estimulantes com conservantes e açúcares.
  • Aumente o consumo de vitamina C e cálcio.

Gerencie suas emoções e combata o estresse

  • Entenda que precisamos de instantes de calma, que o estresse e a pressão nos roubam a saúde e anos de vida.
  • Tente encontrar momentos ao longo do dia para relaxar. Uma boa opção que sempre nos ajuda a cuidar do corpo e da mente é praticar ioga.

Procure colocar em prática estes conselhos simples em seu dia a dia.

Pode interessar a você...
4 técnicas para não ranger os dentes
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
4 técnicas para não ranger os dentes

O bruxismo se caracteriza por apertar muito os dentes ou mandíbulas e fazer ruído. Neste artigo você vai conhecer as técnicas para não ranger os de...



  • Shetty, S., Pitti, V., Babu, C. L. S., Kumar, G. P. S., & Deepthi, B. C. (2010). Bruxism: A literature review. Journal of Indian Prosthodontist Society. https://doi.org/10.1007/s13191-011-0041-5
  • Sinisalu, V., & Akermann, S. (2016). Temporomandibular disorders. Eesti Arst. https://doi.org/10.1016/B978-0-12-385157-4.00238-4
  • Graff-Radford, S. B. (2012). Facial pain, cervical pain, and headache. CONTINUUM Lifelong Learning in Neurology. https://doi.org/10.1212/01.CON.0000418648.54902.42
  • Murphy MK, MacBarb RF, Wong ME, Athanasiou KA. Temporomandibular disorders: a review of etiology, clinical management, and tissue engineering strategies. Int J Oral Maxillofac Implants. 2013;28(6):e393–e414. doi:10.11607/jomi.te20
  • Glaros, A. G., Williams, K., & Lausten, L. (2005). The role of parafunctions, emotions and stress in predicting facial pain. Journal of the American Dental Association. https://doi.org/10.14219/jada.archive.2005.0200
  • Shetty S, Pitti V, Satish Babu CL, Surendra Kumar GP, Deepthi BC. Bruxism: a literature review. J Indian Prosthodont Soc. 2010;10(3):141–148. doi:10.1007/s13191-011-0041-5