7 erros que os pais do século XXI cometem

· 29 de maio de 2018
Criar filhos é uma responsabilidade simples, cujas estratégias não se encontram em um manual. A criação e a educação dos filhos vêm sendo uma arte que se modela depois de cada tentativa ou erro.

É difícil acreditar que com todos os erros que os pais cometem ainda não exista um manual que, derivado destes erros, ajude aos novos pais na tarefa tão semelhante. O certo é que se aprende a ser pais por tentativa e erro.

A maioria dos pais aplica o que sentem que funcionou em sua própria criação, e outros procuram ajuda e conselho em outros pais. Porém, estes esforços parecem não ser suficientes.

Sempre queremos que nossos filhos sejam capazes de desenvolver todo o seu potencial. Isso não é nada novo, os pais querem o melhor para eles, mas nem sempre terminamos conseguindo. Muito frequentemente acabamos fazendo ao contrário.

O trabalho de educar não é nada simples. Por isso, neste post ajudaremos você a compreender um pouco mais este maravilhoso trabalho.

Quais são os erros que os pais do século XXI cometem?

Pretendemos que nossos filhos tomem decisões por si mesmos e ao mesmo tempo esperamos que estas decisões se ajustem ao que desejamos. Muitas vezes os erros que os pais cometem diminuem a autoestima das crianças e afetam a relação com eles.

Portanto, se não quiser cometer os erros que pais de costumam incorrer, em pleno século XXI, a primeira coisa que deve fazer é identificá-los.

1. Viver através dos filhos

Pai do século XXI no supermercado com sua fILHA

Este é o erro mais comum que os pais cometem. Não é correto pretender que seus filhos estudem da forma que você não pôde ou visualizá-los como sua segunda oportunidade.

Eles precisam ser apoiados para que encontrem o seu próprio caminho. Ajude-os a desenvolver interesses e paixões. Permita-os explorar diversas áreas até que definam do que verdadeiramente gostam. Desta maneira poderão se auto descobrir.

Visite este artigo: Ajude os seus filhos a controlar as emoções desde pequenos

2. Superprotegê-los

É bom se preocupar com seus filhos, velar por sua segurança e bem estar; mas superprotegê-los pode os transformar em adultos dependentes e inseguros. Você deve subministrar as ferramentas que lhe permitam se orientar e tomar boas decisões.

Muitas vezes deixamos passar que nossos filhos precisam aprender por si mesmos. É preciso deixar que eles errem, que caiam e que se levantem. Cada um deve viver seu próprio processo.

Se não permitir que seus filhos façam as coisas a sua maneira, apesar de suas orientações, será difícil que eles amadureçam e enfrentem a vida.

3. Fazer tarefas que corresponde a eles

Pai do século XXI consolando a filha

Outro dos erros que os pais cometem tem a ver com tirar das crianças as responsabilidades. Permita que seus filhos assumam desafios e obrigações, e que desempenhem elas nos tempos estabelecidos. Pode ser flexível neste ponto, mas nunca fazer por eles aquilo que eles se comprometeram.

É importante que, caso eles se enganem você, não os repreenda de forma tão dura. Aprende-se muito com os erros. Errar e se responsabilizar por isso lhes ensinará a manejar as frustrações e se tornar independentes.

4. Colocar o papel de amigo acima do de pai

A camaradagem com seus filhos deve estar presente em seu relacionamento. Porém, ser amigo dos seus filhos pode causar uma excessiva permissividade, por desejar contar com a aprovação deles. Em contrapartida, sob o papel de pai, deve aceitar que muitas vezes seus filhos vão ficar bravos com suas decisões.

Nem sempre estarão de acordo com as normas e decisões que tome e, na maioria dos casos, se quer as entenderão. Mas quando chegarem à fase adulta, com certeza irão agradecer.

5. O uso indiscriminado do suborno

Pai do século XXI dando de comero ao filho

O suborno é um dos erros mais comuns que os pais cometem hoje em dia. “Se você se comportar bem, vou te dar aquele chocolate que você gosta”, “Se fizer seus deveres, vou comprar o videogame que você quer”. Essa situação te soa conhecida?

É provável que em algumas ocasiões isso funcione, mas não é uma estratégia adequada para educá-los. É uma maneira doentia de controlar o que você não consegue por outros meios.

6. Não passar um tempo de qualidade com os seus filhos

O estresse da rotina diária pode fulminar as relações familiares com muita rapidez. Deve tirar um tempo para dedicar aos seus filhos. Muitas vezes os pais incorrem no erro de não lhes dedicar tempo, nem para lhes perguntar como foram em uma ou outra atividade.

Mais lamentável é quando eles tentam uma aproximação para nos contar algo que lhes preocupa, e mal prestamos atenção. Este erro gera distanciamento afetivo e pouca confiança em relação aos pais.

Quer saber mais? Como se aproximar dos filhos e aconselhá-los?

7. Confronto de critérios na criação

Pais do século XXI brigando na frente da filha

Certamente, o pai e a mãe não têm de pensar exatamente da mesma forma. Porém, ter critérios de educação diferentes ou contrários repercute na formação dos filhos. Se um dos pais puser um castigo e o outro suspender, a criança ficará desorientada. Desta maneira, os filhos têm a dura tarefa de decidir a qual dos pais deve obedecer.

Em consequência, terminam por perder o respeito por ambos. Devemos desempenhar a paternidade em equipe para forjar laços familiares que perdurem no tempo.

Reflexão

Pretender ser excelentes pais pode ser uma carga muito pesada e frustrante. O que os filhos realmente precisam é que seus pais os amem, os guiem e os apoiem no cumprimento dos seus sonhos.

É de vital importância que os pais acolham seus filhos nas diferentes etapas do seu crescimento. Só assim poderão se transformar em adultos responsáveis e felizes.