Quais as consequências de usar sapatos altos?

23 de janeiro de 2014
Utilize sapatos de fôrma larga para evitar que seus dedos fiquem muito apertados. O uso prolongado de sapatos de salto alto pode favorecer o surgimento de joanetes.

A maioria das mulheres sabe que utilizar sapatos altos demais e frequentemente é bastante incomodo. Além disso, esse tipo de sapato faz com que os pés sofram as consequências posteriormente. Entretanto, continuam a utilizá-los cientes de que não faz bem ao corpo.

Está totalmente comprovado que usar frequentemente salto acima de 3cm e ponta muito fina é prejudicial para os pés. Isso porque pode provocar o surgimento de joanetes, deformidades permanente nos ossos do pé que é antiestética e muito dolorosa.

Pesquisadores da Universidad Rey Juan Carlos, em conjunto com a CEMTRO, realizaram um estudo divulgado no Congresso Mundial de Podologia.

O autor do estudo, Rubén Sánchez Gomez, afirmou que até agora sabia-se que os sapatos de pontas muito finas podiam causar graves deformidades nos ossos dos pés quando utilizados com muita frequência. Entretanto, ainda não haviam descoberto que os sapatos de saltos com altura regular eram os responsáveis por causar o joanete.

Como os pesquisadores chegaram a essa conclusão?

Foram observadas aproximadamente oitenta mulheres durante o estudo, sendo que nenhuma delas apresentava anteriormente algum tipo de deformidade nos pés.

O grupo de teste foi estudado após o uso prolongado de salto alto, entretanto sem utilizar salto de ponta fina. Enquanto isso o grupo de controle permaneceu sem utilizar esse tipo de sapato.

Que tipos de sapatos que não devemos usar

O estudo permitiu observar que as mulheres que tiveram o salto aumentado apresentaram dois ossos desviados: o da falange próxima ao joanete o primeiro metatarso

Observou-se que, no grupo de teste, após abandonarem o uso de salto alto, o dedo voltou ao seu estado normal.

Dessa forma, ficou claro claro que mulheres que usam salto maiores do que 3cm e de maneira frequente podem sofrer um desvio nos ossos que a longo prazo será convertido em uma deformidade permanente.

Recomendamos também a leitura: 5 dicas para evitar que os sapatos novos machuquem

O que acontece com mulheres que usam estes tipos de sapatos ao longo de suas vidas?

Aproximadamente 60% das mulheres acima dos 50 anos sofrem de frequentes e fortes dores nos pés. Essas dores geralmente causadas por joanetes, uma deformidade que pode afetar a locomoção e provocar graves problemas lombares. Como resultado final estas mulheres podem se tornar inseguras e muitas vezes desenvolver depressão.

O que acontece com o pé?

A parte da frente dos pés tem a função de suportar até 57% do peso do corpo. Entretanto, com salto de 4cm esta porcentagem aumenta consideravelmente, chegando a atingir até 75% quando o salto aumenta aproximadamente dois centímetros.

Com o aumento da carga nessa região do pé costumam aparecer zonas rígidas na parte central dos pés. Estas formações são muito dolorosas e deixam a mulher incapaz de se locomover com liberdade.

Evite sapatos com ponta finaRecomendamos também a leitura: Como eliminar o mau cheiro do calçado com 5 remédio caseiros

Com a finalidade de prevenir estas dolorosas deformidades é recomendado descartar o uso de sapatos com ponta fina. Isso porque não são capazes de acomodar adequadamente os dedos, causando dor e obrigando o dedão a se desviar.

Uma vez que a deformidade dos ossos do pé já está formada não há como remediá-la, a alternativa que sobra é recorrer a tratamentos que diminuam a dor. Isso porque o desvio e a perda da mobilidade não podem ser recuperados com nenhum tratamento médico, mesmo que em certos casos se recorra a cirurgias que aliviam em partes o mal estar.

Assim, podemos concluir que é melhor não usar este tipo de sapato. Mesmo que ele seja responsável por toda elegância e estilo de muitas mulheres é necessário ter consciência de que podem provocar grandes problemas, afetando a saúde dos pés que, além disso, também é importante.

  • IGLESIAS, Óscar Álvarez-Calderón et al. Análisis del calzado en una población mayor de 60 años/Analysis of the shoes in a population over 60. Revista Internacional de Ciencias Podológicas, v. 2, n. 1, p. 19, 2008.
  • GÓMEZ, Rubén Sánchez et al. Cambios biomecánicos en la IAMTF consecuentes al uso de tacón alto en la dinámica de la marcha: estudio electromagnético. In: III Simposium Internacional Biomecánica y Podología Deportiva: 21 y 22 Junio 2013 Barcelona, libro de actas. 2013. p. 88-95.
  • CASARIN, Cezar Augusto Souza et al. A influencia do calçado de salto alto sobre a lordose lombar associada aos musculos lombares e gstrocnemio. 2005.