Ao pobre faltam muitas coisas, ao avarento, todas

O problema do avarento é que, ainda que tenha uma infinidade de posses e seja feliz, sempre anseia por mais e nunca se conforma com o que já possui.

Faltam muitas coisas ao pobre. Não poderá gozar de grandes luxos, às vezes inclusive não terá nem um teto. Porém, às vezes o avarento se encontra em uma situação muito pior.

Crescemos em um mundo consumistano qual constantemente nos retroalimentamos desta crença.

Basta dar uma olhada na publicidade que nos rodeia. O último celular que saiu no mercado, o carro que ninguém ainda tem…

Sem dúvidas que o que já temos não é para dar desgosto. Porém, ansiamos mais e mais e, enquanto isso, não valorizamos o que possuímos.

Ao avarento faltam muitas coisas porque não as valoriza

Mulher triste porque faltam muitas coisas

Acreditamos que nos faltam cosias porque nos ensinaram a pensar assim. O carro que acabou de ser lançado tem alguma coisa que o nosso ainda não tem. Ainda que seja uma coisa pequena, apenas importante, acreditamos que ela é necessária.

Estamos cheios de egoísmo e de competitividade. Sentimos satisfação ao adquirir um novo objeto. Mas, somos felizes ao fazer isso?

Os pobres o são! Não importa se estão na rua, se eles não têm nem o que comer. Às vezes estão tristes? Claro! Somos seres emocionais e, ainda que tudo esteja incrível, precisamos passar por nossos momentos baixos.

Porém, apesar de tudo isso, o pobre sabe o que é a verdadeira felicidade graças ao fato de que aprendeu a valorizar o pouco que tem.

Contrariamente, observamos cada dia a aqueles que gozam de milhões que muitos de nós desejaríamos ter.

Leia também: Valorize as pessoas quando as tem, não quando as perde

Pessoa que não tem ninguém do seu lado

Podem comprar tudo e ainda assim lhes sobra muito dinheiro. Porém, sentem-se vazios e, às vezes, desperdiçam porque é a única coisa que podem fazer para não pensar muito no mal pelo qual estão passando.

É preciso cultivar a alma. Alimentar nosso ser com coisas boas.

Desejar mais e mais coisas não vai nos fazer felizes, mas nos distrairá o olhar daquilo ao que deveríamos prestar atenção: nosso interior.

Não há mestre melhor do que a vida

Mulher olhando pela janela

Tudo o que foi mencionado já sabemos, mas continuamos tropeçando com a mesma pedra uma e outra vez. Porém, terminaremos aprendendo.

Não há mestre melhor do que a mesma vida para nos fazer ver o quão errados estávamos.

Lembramos de todas as vezes nas quais começamos a valorizar às pessoas depois de perdê-las. Sem dúvidas que essa não será a última vez que isso nos acontecerá.

Pensemos na grande quantidade de roupa que compramos e que nos faz sentir mal quando chegamos em casa e observamos nossa carteira vazia.

Agimos sem pensar, porque não olhamos, apenas vemos.

Cada vez que nos lamentamos da vida que temos, depreciamos tudo o que conseguimos até o momento e a todas as pessoas que estiveram ao nosso lado.

Na realidade, já somos felizes. Mas procuramos motivos para não ser.

Quanto mais você tem, mais você vale?

Mulher avarenta sozinha a quem faltam muitas coisas

Um avarento pensa que, quanto mais amigos tiver melhor será visto, quanto melhor seja o emprego, mais reconhecimento terá.

Porém, o valor que importa é o que damos a nós mesmos. Por acaso há empregos melhores do que outros? Há aqueles que são mais pesados e exigem mais sacrifícios do que outros.

Porém, nunca deve existir uma avaliação entre qual é o melhor de um ponto de vista social.

É o momento de começarmos a nos questionar sobre tudo aquilo em que acreditamos até o momento.

Crescemos sob uma sociedade que nos inculca certos valores e carências, mas isto não significa que todos sejam positivos para nós.

Se ainda não somos felizes é porque em  nossa cabeça moram ideias que não deveríamos enxergar como certas. Elas vão valer para alguns, mas nem todas as pessoas são iguais.

As expectativas de ganhar na loteria, ter muito dinheiro, deixar de ter preocupações por questões econômicas…

Essa é a nossa realidade, nosso dia a dia e, ainda que existam dificuldades, existe uma faísca de vida.

Porque…. O que acontecerá se deixarmos de nos preocupar com tudo isso? O que acontecerá se não tivermos problemas e tudo estiver ao nosso alcance?

Viveríamos bem, tranquilos, em paz…. Mas, e depois?

Não valorizamos que tudo o que nos acontece dá sentido à nossa existência. Sem problemas, sem dificuldades, sem desafios…. Nossa vida não valeria nada.

Não pense como um avarento, faça isso como um pobre, e assim você vai descobrir um mundo novo.

Imagem principal oferecida por © wikiHow.com

Recomendados para você