Você tem estresse ou transtorno de ansiedade?

1 de novembro de 2016
Se não somos capazes de resolver este problema por conta própria é aconselhável pedir a ajuda de um profissional para que nos oriente como reagir em tais situações

Neste momento há muitas questões preocupantes e seu estado nervoso pode ser alterado por qualquer situação. A tensão que você sente pode ser apenas estresse. Se o seu desconforto é breve, não há nenhum motivo para alarme.

Mas os transtornos de ansiedade podem interromper sua rotina diária. A razão disto é a preocupação intensa e o bloqueio que provoca. Ir trabalhar, por exemplo, pode ser muito frustrante se o seu trabalho for muito estressante ou se seu chefe for muito exigente.

A Sociedade Espanhola para o Estudo da Ansiedade e Estresse (SEAS), define o transtorno de ansiedade generalizada como a experimentada por pessoas que sofrem reações graves, como preocupação e alta excitação fisiológica por mais de seis meses.

E é muito comum que as pessoas com este transtorno demonstrem altos níveis de estresse na maior parte do tempo. A ansiedade é causada por erros de interpretação e pensamentos negativos antecipados.

A complexidade destas situações torna-se de difícil  interpretação e diagnóstico, até mesmo para os especialistas. Para descobrir se você tem estresse ou um transtorno de ansiedade deve analisar esses fatores:

1. Sua preocupação é persistente

Organizar-se antes de sua cerimônia de formatura é normal: você deve encontrar o vestido, os sapatos certos e encerrar seus assuntos na faculdade. Isso não acontece só com você, mas com seu filho, um irmão ou um ente querido.

No entanto, se você já está há 6 meses preocupada com tudo, pode estar sofrendo de um transtorno de ansiedade. Este é caracterizado por produzir preocupações excessivas.

A primeira coisa que os médicos analisam é se a pessoa se sentiu assim antes do surgimento da situação estressante e se o comportamento é persistente. Se essa atitude não durar e foi de curta duração  é provável que não tenha transtorno de ansiedade.

Por exemplo, se você está se preparando para casar e antes de iniciar os preparativos para o casamento tudo correu bem, provavelmente vai ser apenas um estresse momentâneo. Mas se já tem esses sintomas muito antes, então poderá ser um transtorno de ansiedade que requer uma atenção médica urgente.

Veja também: Ataques de ansiedade: quando ninguém entende o que acontece comigo

2. Você chega a conclusões negativas

Você tende a pensar os piores resultados? Todos dizem que você é uma pessoa negativa? Alguns pensam que estão bem e que isso é apenas um excesso de cautela. Outras se definem como realistas.Moça com transtorno de ansiedade

Se esses pensamentos são extremos e persistentes, então o que você tem é um transtorno de ansiedade. Isso pode fazer você imaginar que o pior resultado possível é o resultado mais provável.

Identificar a situação real não é simples. Mas algo que pode lhe dar uma boa dica é a opinião do lado de fora. Se o tempo todo você se sente mal, e espera que tudo corra da pior maneira possível e é incapaz de desfrutar o momento, mas ninguém tem essa mesma perspectiva, deve se preocupar.

Pessoas com distúrbios de ansiedade acham que têm tantos defeitos que fazem delas pessoas dispensáveis. Estão constantemente se sentindo decepcionadas com o que fazem e sentem que serão a vergonha de sua família.

Se você é daqueles que com uma pancada na cabeça  assume imediatamente que é um tumor no cérebro, têm transtorno de ansiedade.

Esse padrão de pensamento negativo é chamado o catastrofismo e é uma variação do pensamento sobre o mundo em que tudo parece ir cada vez a pior.

3. Você está irritável e outros estão percebendo

Você sente ansiedade, fadiga, irritabilidade e dificuldade em dormir ou de se concentrar? Estas atitudes estão associadas a um número grande de problemas de saúde, tanto mentais e físicas.

Faz parte da dificuldade no diagnóstico dos transtornos de ansiedade. Também são a razão por que agora as pessoas estão se afastando de você.

No entanto, se algum destes sintomas persistirem tão fortemente que mesmo interfere em sua vida diária, seus colegas de trabalho ou de estudo é um bom momento para você procurar o parecer de um perito.

4. O que faz você se sentir melhor não se adapta a seus planosMenina sem transtorno de ansiedade

Você sabe o que deve fazer e tem ouvido claramente as dicas e truques para ficar longe de todos os tipos de estresse.

Você está ciente de que tem que seguir uma dieta saudável e fazer exercício físico regular e conhece todos esses truques, mas não os aplica ou tem tempo para fazê-los.

Quem sabe você pode ser uma pessoa organizada, mas deve considerar um fator fundamental: suas prioridades.

Sua saúde deve vir em primeiro lugar e tomar algum tempo para si mesmo é muito mais importante que qualquer outra coisa, porque isso poderia salvar sua vida.

Pratique essas coisas que fazem você se sentir feliz:

  • Saia com os amigos
  • Passe um tempo sozinho
  • Leia
  • Exercite-se diariamente
  • Encontre novos hobbies
  • Viaje e conheça novos lugares

Visite este artigo: Café, sorrisos e bons amigos: há algo melhor?

5. Trate o problema enquanto está em suas mãos

Se você já tentou estas técnicas e ainda continua lutando, esta é provavelmente  a hora de conversar com um profissional.

O ideal, é que seu especialista seja um terapeuta comportamental cognitivo. O seu objetivo é mostrar novas maneiras de pensar e como você deve reagir a situações graves.

Em qualquer caso, um psicólogo geral pode ajudar a identificar o problema e qual a melhor solução. Se for necessário encaminhará você ao especialista que considere adequado caso ele não possa resolver a situação.

Recomendados para você