A escada da vida: como se superar no dia a dia em 5 passos

Para se superar, você não tem que competir com ninguém mais do que você mesmo. Aprenda a buscar seu bem-estar e a se proteger das possíveis agressões externas para se realizar como pessoa.

Para se superar dia a dia na escada da vida, você só precisa de uma coisa: determinação. Mas, é possível que neste momento você esteja experimentando uma série de sensações muito específicas.

Você se encontra esgotado tanto mental quanto fisicamente. Você percebe o mundo como indo em uma direção e você em outra. Tem a clara impressão de que é a última pessoa a ser considerada pelos outros em cada decisão que tomam, e que, de alguma forma, você está ficando para trás.

Todas essas dimensões pessoais nos atrapalham de maneira direta. Além disso, também sofremos com os julgamentos que fizermos sobre a situação em si.

Sem dúvida, tudo isso nos impede de avançar, de seguir ascendendo na escada de nossa vida.

Além do metafórico, há um aspecto muito claro: você precisa se superar para ser feliz. A seguir, daremos a você 5 chaves para favorecer seu crescimento pessoal.

1. Primeiro degrau para se superar: deixar de ser permeável

Se as críticas lhe afetam, é porque você é permeável. No caso de você se deixar levar pelo que os outros dizem, recomendam e sugerem, sem levar em conta sua própria opinião, você é uma pessoa permeável.

Leia também: “7 indicadores de que você não se ama o suficiente

Além disso, se você também é como essas pessoas que se sentem tomadas pela negatividade de quem as cerca, por suas ideias tóxicas e limitantes, então, você também é permeável.

Escada da vida

De certo modo, essa característica da permeabilidade emocional e pessoal é algo que, em maior ou menor medida, incomoda a todos nós.

  • Para deixar de sê-lo, comece por visualizar um muro.
  • Em seguida, interiorize algo muito simples: nada vai cruzar esse muro. Porque é aí onde está sua dignidade e autoestima, e nada pode violar essa fronteira.
  • Para proteger esse limite, seja assertivo. Aprenda a dizer “NÃO”.

2. Segundo degrau: enfrentar o que nos faz mal

A segunda fase para se superar e subir da escada da vida é resolver aquilo que lhe faz mal.

As decepções, fracassos, mentiras vividas e tudo o que não conseguimos realizar, causa-nos dor.

  • Cure todos esses vazios e deixe de arrastá-los. As decepções doem, mas podem ser superadas ao nos tornarmos conscientes de que o mundo e as pessoas não podem ser como desejamos.
  • Aceite que as personas falham, e que você também falha de vez em quando. Perceba que tudo isso faz parte do seu passado. Que já passou e não há como ser mudado.
  • Mas o que não pode ser mudado pode ser superado. Assim, você subirá outro degrau ao resolver curar essas feridas.

3. Terceiro degrau: a não-resistência

Se você quer se superar, comece a pôr em funcionamento o enfoque da “não-resistência”. O que persiste, resiste.

Mulher no mar desfrutando da vida

  • Se você é uma pessoa indecisa, que se deixa levar, rompa os grilhões e dê o passo. Suba na escada da vida saindo de sua zona de conforto. Tudo o que quer e sonha está depois dessa barreira psicológica.
  • O medo é o que mais obstáculos porá em cada passo que você der.
  • O medo de fracassar, o medo de não ser como os outros esperam ou a preocupação de sair em busca de nossos sonhos só vai nos trazer decepções.
  • A lei da não-resistência se aplica de diversos modos. Uma forma é aceitando aos demais como são. Não espere mudá-los.

Outra estratégia útil é praticar o autoconhecimento. Se eu sei quem sou e o que quero, devo romper com tudo aquilo que me atrapalha, que me obriga a persistir no sofrimento, na tristeza.

Leia também: “A depressão, a dor que se transforma em sombra

4. Quarto degrau: a liberdade pessoal

Por liberdade pessoal, não nos referimos a abandonar tudo e ir embora. Em absoluto. A liberdade, acima de tudo, demanda responsabilidade.

Escada da vida na rua

Você tem o direito de ser livre e escolher o que quer e o que não quer em sua vida. Também, quem você não quer a seu lado. Você merece subir na escada da vida sem laços que lhe prendem, para lutar por seus sonhos e por aquilo que você merece.

Este quarto degrau implica, acima de tudo, ser corajoso. É o momento de deixar para trás certas coisas e de subir esse degrau mais complicado: o das decisões.

5. Quarto degrau: abraçar o amor

Abraçar o amor é lutar pelo que vale a pena e saber mantê-lo. A parte mais alta da escada da vida é conservar aquilo que nos faz felizes.

  • Ao seu lado, sem dúvida, você tem pessoas que ama: elas são o cerne de sua existência: aprecie-as.
  • Assim, nesta meta final, nesta parte alta da escada de sua existência, está sua realização pessoal. É aí em que reluz seu amor próprio, onde você brilha com a calma do ser que se sente e se vê realizado.
  • Chegar até aqui não é fácil. Você precisa, como dissemos no início, de determinação. No entanto, ao seu lado, sempre contará com pessoas que lhe empurram, que lhe dão alento.

São esses seres mágicos que fazem bem à nossa alma e que são parte íntima de nossos mapas pessoais.

Recomendados para você