Corticotropina: o que é e como funciona 

28 de outubro de 2019
A corticotropina estimula duas das três áreas do córtex suprarrenal onde são secretados os glicocorticóides: cortisol e corticosterona. Aprenda tudo sobre ela neste artigo.

A corticotropina, também chamada adrenocorticotrófica ou corticotrofina (ACTH), é um hormônio polipeptídico composto por 39 aminoácidos. É produzido pela glândula pituitária e estimula as glândulas suprarrenais. A produção diária é pequena, em torno de 10 mg por dia.

O ACTH estimula duas das três áreas do córtex suprarrenal onde os glicocorticoides cortisol e corticosterona são secretados, embora também estimule a zona reticular que produz andrógenos. Sua função biológica é estimular a secreção de cortisol. Dessa maneira, em tempos de estresse ou tensão, o corpo produz mais corticotropina.

Quando é sintetizada a corticotropina (ACTH)? 

Teste da coagulação

O ACTH é sintetizado na glândula pituitária em resposta à liberação do hormônio liberador de corticotropina (CRH) pelo hipotálamo. Por outro lado, as glândulas suprarrenais produzem um hormônio chamado cortisol, que ajuda o corpo a controlar o estresse. O cortisol é necessário para a vida, para que os níveis desse hormônio no sangue sejam controlados.

Para que serve a medida dos níveis de corticotropina? 

A análise do ACTH é usada como um indicador da função da hipófise, e para detectar um problema nas glândulas suprarrenais. É útil no diagnóstico diferencial das seguintes patologias:

  • Doença de Addison
  • Hiperplasia adrenal congênita.
  • Síndrome de Cushing

Quando os níveis de cortisol aumentam, os níveis de ACTH normalmente diminuem. Quando os níveis de cortisol diminuem, geralmente aumentam os níveis de ACTH.

No entanto, pode haver um alto nível de ACTH e um baixo nível de cortisol ou vice-versa. Isso pode ser causado por um problema nas glândulas suprarrenais. No entanto, os baixos níveis de ACTH e cortisol podem ser causados ​​por um problema na hipófise.

Quando a produção de ACTH é excessiva, pode ser causada por uma hipófise hiperativa ou, às vezes, por um tumor no pulmão.

Tanto os níveis de ACTH como os de cortisol mudam ao longo do dia. A corticotropina normalmente atinge o nível mais alto no início da manhã, entre as 6:00 e as 8:00. Por outro lado, o nível mais baixo ocorre à tarde, entre as 18:00 e as 23:00.

Caso o seu médico considere necessário, medirá seus níveis de ACTH pela manhã ou à tarde. Muitas vezes, enquanto o ACTH é medido, os níveis de cortisol também são medidos. A corticotropina é liberada em pulsos, de maneira que seus níveis sanguíneos possam variar de um minuto para outro.

Descubra: Tratamento caseiro de mel e nozes para cuidar da saúde da tireoide

Quais são os valores normais de corticotropina? 

Fórmula de cortisol

Os valores normais de corticotropina para uma amostra de sangue colhida no início da manhã são inferiores a 80 pg / ml ou inferiores a 18 pgmol/l. No entanto, para a medição da tarde, são inferiores a 50 pg / ml ou inferiores a 11 pmol /l.

O que pode significar um nível de ACTH acima do normal? 

Quando os níveis de corticotropina são mais altos que o normal, isso pode indicar a presença de doenças como:

  • Doença de Addison: as glândulas suprarrenais que não produzem cortisol suficiente.
  • Hiperplasia suprarrenal congênita: não se produzem hormônios suficientes pelas glândulas suprarrenais.
  • Neoplasia endócrina múltipla tipo I: ocorre quando uma ou mais glândulas endócrinas estão hiperativas ou formaram um tumor.
  • Doença de Cushing: ocorre quando a hipófise está produzindo muito o hormônio corticotropina, o qual é causado por um tumor benigno da hipófise, normalmente.
  • Síndrome de Cushing ectópica: é um tipo raro de tumor que pode aparecer no pulmão, tireoide ou pâncreas, e que produz muita corticotropina.

Você também pode estar interessado: 8 sintomas de um desequilíbrio hormonal que você pode estar ignorando

O que pode indicar um nível de ACTH abaixo do normal? 

Quando a corticotropina está abaixo dos valores normais, pode indicar a presença de patologias como:

  • Hipopituitarismo: indica que a hipófise não está produzindo hormônios suficientes, como a corticotropina.
  • Tumor da glândula suprarrenal: a presença do tumor faz com que se produza excesso de cortisol.
  • Tratamentos com medicamentos glicocorticoides causam inibição na produção de corticotropina.

Conclusão 

Em conclusão, a medição dos níveis de corticotropina pode ser afetada por muitos fatores, como a hora do dia em que é realizada a coleta. Por esse motivo é aconselhável levar em consideração as informações médicas de outros exames, especialmente do nível de cortisol no sangue.

  • SANGUINETTI, C. M. (1948). Insuficiencia suprarrenal. Dia Medico Uruguayo.

  • García, V. E., Burgui, J. Á. M., Dobón, M. G., & Gimeno, L. F. (2006). Síndrome de Cushing dependiente de corticotropina. Medicina Clinica. https://doi.org/10.1157/13094424

  • Goñi Iriarte, M. J. (2009). Síndrome de Cushing: situaciones especiales. Endocrinología y Nutrición. https://doi.org/10.1016/s1575-0922(09)71408-1