Conselhos para ter uma memória prodigiosa

8 de dezembro de 2017

A tecnologia nos ajuda muito, mas também fez com que nossos cérebros fossem mais preguiçosos. Não tentamos nos lembrar de um fato: procuramos tudo na internet. Se somarmos a isso o excesso de informação de todos os meios e as agendas repletas de obrigações, é fácil compreender por que nos esquecemos das coisas. Nesse artigo contaremos como ter uma memória prodigiosa através de exercícios e novos hábitos. Confira!

Procura-se uma memória prodigiosa

Assim como cérebro “se esquece” de muitas coisas, também pode se recuperar em pouco tempo. Isso quer dizer que você terá uma maior capacidade mental no momento em que começar com certas técnicas ou truques para ter uma memória prodigiosa.

Na realidade todos temos a capacidade para lembrar, o problema está no fato de que a mente se acostumou a fazer o menor esforço. Não prestar atenção, ler de forma superficial, pensar em outra coisa, não refletir… são todos inimigos da memória.

Além disso, temos que adicionar que quando queremos nos lembrar de algo e não conseguimos, o cérebro libera estresse. Por isso é tão difícil encontrar aquela palavra, lembrar o nome daquela celebridade ou a data que guardamos nos cantos mais profundos da mente.

Por outro lado, devemos reconhecer que não permitimos que o cérebro pense, raciocine ou lembre por seus próprios meios. Não deixamos que descanse como corresponde, também não lhe damos o tempo adequado para captar informações importantes.

Como ter uma memória prodigiosa

Os cartazes luminosos, os anúncios na televisão, as redes sociais, as pesquisas de internet; tudo isso atenta contra os poderes do cérebro. Por isso, se você quer ter uma memória prodigiosa, deve pôr em prática as seguintes técnicas:

1. Reconstruir fatos

Homem trabalhando diante de notebook

Com certeza aconteceu com você mais de uma vez de não conseguir se lembrar de onde deixou as chaves. Você pode passar horas remexendo objetos sem nenhum resultado. Uma boa maneira de não esquecer onde as deixa é, obviamente, escolher um lugar fixo para colocá-la sempre, mas você também pode usar a técnica de reconstrução dos fatos.

Isso quer dizer que deve esperar uns minutos para lembrar o que fez desde que chegou em casa (o que tinha nas mãos, onde colocou os outros objetos, por exemplo: a sacola de compras, o celular ou o guarda-chuva, o que estava fazendo na última vez em que viu a chave). Bem rápido você vai visualizar a região onde a deixou.

2. Usar regras de memorização

Talvez, quando você estava na escola, os professores tenham lhe ensinado como lembrar fórmulas, fatos ou datas usando as chamadas regras de memorização. Elas nos permitem relacionar informação com frases curtas ou cadeias de palavras. Desta maneira, muitos dados são comprimidos e é possível acessá-los de forma mais simples.

De fato, servem para reter esses dados sem repeti-los, e o melhor de tudo é que esses conceitos não são facilmente esquecidos, mesmo que tenham se passado anos. Um dos exemplos mais conhecidos é o que diz: “Minha Velha Tia Marta Jamais Soube Usar Nada”. A primeira letra de cada palavra evoca um planeta do sistema solar e sua ordem em relação ao sol: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno.

É claro que podemos usar as regras de memorização como quisermos, também com palavras ou com frases pessoais. As iniciais dos nomes de nossos filhos, os aniversários, um personagem de que gostávamos na infância, etc.

3. Ler em voz alta

Ler ajuda a melhorar a memória

Muitas vezes, quando explicamos algo a outra pessoa, os conceitos se fixam melhor. Além de pôr em palavras algo que foi estudado para proporcionar a compreensão, o fato de que o cérebro escuta os dados o ajuda na retenção dos mesmos.

Por isso, também é importante ler em voz alta quando estudamos ou quando queremos que algo fique gravado em nossa mente. E não só isso, também seria bom que ao ler utilizássemos livros ou papéis “como nos velhos tempo”. As telas inibem a compreensão e a luz que emitem causa dor de cabeça.

4. Descansar e relaxar

Esta técnica para uma memória prodigiosa está baseada no fato de que a mente precisa fixar os conceitos quando não está prestando atenção em outra coisa. Se depois de passarmos uma manhã estudando formos ao cinema, lermos o jornal ou ficarmos navegando no Facebook, é provável que não nos lembremos dos conceitos ou dos dados que já aprendemos.

Por isso recomenda-se dormir um pouco depois do almoço após um bombardeio de informações caso não queiramos esquecê-las. Também pode-se dar um passeio pelo parque, fazer exercícios, tomar um banho quente ou ouvir música clássica. Desta maneira, a mente não terá com o que se distrair.

5. Mudar a rotina

Dançar melhora a memória

O cérebro precisa de novos hábitos e aventuras. A monotonia o deixa ainda mais preguiçoso e desanimado. Se você quer se lembrar de algo e ter uma memória prodigiosa, deveria mudar algumas das atividades cotidianas ou pelo menos fazê-las de forma oposta. Os elementos novos aumentam a eficácia mental, já que a mente tem que prestar atenção em algo que não conhecia ou não estava acostumada.

Não se deve esquecer que nossa mente é muito curiosa e gosta de desafios. Cabe a nós dar-lhe esses ingredientes de que precisa para ser mais eficiente e evitar os esquecimentos.

Recomendados para você