Artrose

25 de outubro de 2017
A artrose não é considerada uma doença grave como tal, mas afeta notoriamente a qualidade de vida de um paciente.

A artrose faz parte das doenças reumáticas, as quais são numerosas e variadas. Têm em comum o fato de que afetam alguma parte do aparelho locomotor. Porém, podem ser muito diferentes em suas causas, evolução e tratamento.

A artrose é a mais frequente de todas as doenças reumáticas. Caracteriza-se por uma perda progressiva da cartilagem das articulações, devido ao desgaste. Este desgaste, por sua vez, ocorre principalmente pelo avanço da idade, ainda que outros fatores também possam influenciar. Esta doença é bastante frequente em pessoas com mais de 50 anos. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, aproximadamente 28% dos adultos maiores de 60 anos têm artrose.

Estima-se que para o ano de 2020 esta doença será a quarta causa de incapacidade no mundo.

Causas da artrose

A artrose tem lugar quando a cartilagem de uma articulação se desgasta ou se degenera. Tal cartilagem perde elasticidade e consistência. Pouco a pouco vai perdendo sua espessura até que praticamente desaparece. Quando isso acontece, as extremidades dos ossos ficam sem proteção e friccionam entre si.

Mulher com dor no joelho por causa da artrose

Os ossos afetados reagem a este efeito. Sua resposta é se tornarem mais densos e então aparecem cistos dentro desse osso. Também se formam picos de osso na borda da articulação. E é isso que deforma os ossos.

Alguns dos fatores que precipitam o desenvolvimento da artrose são:

  • Idade. Aumenta de forma exponencial depois dos 50 anos.
  • Sexo. As mais afetadas são as mulheres de 50 a 55 anos.
  • Genética.
  • Excesso de atividade física.
  • Menopausa.
  • Obesidade.
  • Fraturas e lesões.

A artrose é uma doença crônica, ou seja, que dura a vida toda. Causa uma forte dor, mas com o tratamento adequado é possível controlá-la. 

A artrose não necessariamente dá origem a incapacidades ou invalidez em quem a desenvolve.

Sintomas da artrose

A artrose é uma doença que se desenvolve lentamente. Os sintomas passam desapercebidos em um começo e vão se tornando mais intensos com o passar do tempo. Em geral, há cinco sinais que sugerem a presença de artrose:

  • Dor nas articulações. Esse é o principal sintoma. Sente-se uma dor intensa nas articulações, geralmente nos joelhos, mãos ou quadris.
  • Rigidez. A pessoa sente falta de flexibilidade, principalmente ao se levantar da cama ou depois de ter permanecido sentada por muito tempo.
  • Inchaço e/ou adormecimento. Aprecia-se a olho nu uma inflamação em uma ou várias articulações, que pode conduzir ao adormecimento.
  • Estalo. O paciente experimenta uma sensação de “roçar”, tipo um estalo, quando faz um movimento que envolve a articulação afetada.
  • Incômodos nos joelhos, pés, mãos e quadris.

Ainda que a dor seja o principal sintoma da artrose, também há casos em que ela não se apresenta. Ainda assim, nesta doença se alternam os períodos de dor com outros onde ela não se manifesta.

Artrose na mão

Tipos de artrose e diagnóstico

A artrose se manifesta principalmente em quatro regiões do corpo: joelhos, mãos, quadris e coluna. A do joelho é a mais frequente e pode ser primária ou secundária. A primeira corresponde à forma típica da doença, enquanto que a secundária obedece a uma lesão.

A artrose nas mãos quase sempre se origina em uma articulação e depois se estende às demais. Costuma causar deformações e a funcionalidade pode ser afetada. A artrose do quadril gera uma dor que se localiza na região interna do músculo ou na região da virilha. Por sua vez, a artrose de coluna habitualmente se manifesta na área da lombar ou da cervical.

O diagnóstico, em geral, é feito depois de uma entrevista clínica. Normalmente isso se complementa com radiografias, ultrassonografias e/ou ressonância magnética. Ainda, pode-se indicar outros estudos complementários para avaliar o nível de evolução da artrose.

Prognóstico

A doença como tal não é considerada grave, mas pode afetar significativamente a qualidade de vida do paciente. Porém, o prognóstico depende de cada caso em particular. Basicamente se deriva da articulação que está comprometida e do ritmo de evolução do problema.

O diagnóstico precoce e as medidas de prevenção podem modificar positivamente o prognóstico. Com um tratamento adequado, consegue fazer com que a artrose avence mais lentamente e com menor severidade.

O tratamento quase sempre é farmacológico e orientado a conseguir um estilo de vida mais saudável. Em alguns casos as medidas normais fracassam e eventualmente aparece a necessidade de fazer uma cirurgia. Geralmente, com a cirurgia os sintomas melhoram e a mobilidade é preservada.

Recomendados para você