A cortesia é o perfume da vida, o reflexo da generosidade

Nossa cortesia não só se espalha para os demais, como também nos beneficiamos dela a nível emocional, porque nos ajuda a estar em harmonia com o que nos rodeia 

A cortesia é, acima de tudo, um valor pessoal. É verdade que, desde crianças, todos nos ensinam algumas normas básicas de cortesia e convivência, porém a chave para que estas sejam efetivas e úteis é estando conscientes delas para poder praticá-las com autenticidade.

É necessário vontade. 

A cortesia é sinônimo de gentileza assim como de reconhecimento para com a outra pessoa. É, por isso, uma forma de respeito universal que todos deveríamos praticar para desfrutar de melhores relações interpessoais.

Hoje em nosso artigo propomos uma reflexão sobre este assunto imprescindível.

A cortesia, um modo de trazer energia positiva

Algo que todos nós sabemos é do poder que os pequenos gestos positivos do dia a dia possuem. Um “obrigado” um “como está?” ou um “cuide-se” são rituais que ajudam a nos conectar com os demais.

Além disso, outro aspecto que assinalamos no início é que sem intenção nada disso seria possível. Porque para reconhecer nossos semelhantes necessita-se de certa sensibilidade.

Necessita-se de proximidade e a clara intenção de conferir respeito, sabendo quais as necessidades dos demais.

A seguir convidamos você a refletir sobre algumas dimensões muito específicas sobre o tema.

Cortesia entre duas pessoas

Por que existem pessoas que carecem de cortesia?

A cortesia é algo mais do que simples bons costumes que nos ensinam desde a infância. São aspectos que vão mais além de deixar passar antes de entrar, de agradecer, de ceder o assento ou de escutar antes de falar…

Podemos dizer que a cortesia é, acima de tudo, um valor pessoal que nem todo mundo pratica com autenticidade.

  • Aquele que não é cortês não simpatiza com seus semelhantes. Além do mais, é comum que priorize a si mesmo, em uma atitude orgulhosa ou desafiante.
  • A cortesia é uma estratégia que nos permite adaptarmos melhor em nossos contextos. A personalidade que carece de educação pretende que sejam os demais que se adaptem a ela.

Pier Massimo Forni é doutor e professor na Universidade John Hopkins em Baltimore (Estados Unidos).

Entre seus muitos estudos relacionados com o comportamento social, destaca-se sua obra “Choosing Civility: The 25 Rules of Considerate Conduct” (“Escolher o civismo: as 25 regras do comportamento considerado”).

De acordo com o doutor Forni, a falta de cortesia termina, ás vezes, em diferentes tipos de agressividade social. Além disso podem ocorrer, em alguns casos, problemas psicológicos ou uma clara falta de maturidade emocional.

Tipos de cortesia

É curioso, mas existem dois tipos de cortesia muito concretos. Stephen Levinson é um cientista especializado em relações sociais que diferenciou duas maneiras de mostrar esta característica:

  • Cortesia negativa: está relacionada com o respeito e a usamos através de frases como “se o senhor não se importa” “se você não se incomoda com isso”…
  • Cortesia positiva: neste aspecto busca-se, acima de tudo, estabelecer uma relação positiva com quem nos rodeia.

A cortesia positiva vai mais além do simples respeito. Cuida-se da linguagem, dos gestos e das ações, porque queremos dar o melhor de nós para os demais.

Porque é assim que nos sentiremos bem, é o que somos e nesta conduta não existem interesses ocultos.

Cortesia entre a fada e o pássaro

A cortesia e as pessoas gentis

Certamente você, em alguma ocasião, já se surpreendeu ao encontrar uma pessoa desconhecida que agia com admirável gentileza, oferecendo ajuda ou apoio de forma espontânea.

  • Em um primeiro momento nos sentimos surpreendidos ante estes comportamentos. Pensamos que estas pessoas buscam algo em troca. Acreditamos que esta espontaneidade e nobreza tão acolhedora não é normal.
  • No entanto, é sim. As pessoas amáveis, gentis e caracterizadas por uma abertura emocional autêntica existem e fazem deste mundo um cenário muito melhor.

Estas seriam algumas simples condutas que nos ajudariam a ser uma destas pessoas gentis e autênticas:

  • Usar uma linguagem respeitosa onde se perceba a abertura emocional: eu entendo, eu compreendo…
  • Mostrar um interesse real, se preocupar com os outros e se podemos fazer algo para melhorar sua situação ou humor.
  • Agir com sinceridade. Em certos casos a cortesia cai em uma situação onde é feita com falsidade. Agradecemos, damos bom dia e perguntamos por certas coisas por simples obrigação, não por interesse real.
  • Temos que saber que a falsidade sempre é notada, percebida.
Cortesia entre gatos

Para oferecer cortesia, respeito e reconhecimento aos demais, devemos estar bem emocionalmente. É muito complicado oferecer empatia e otimismo quando o que sentimos, por exemplo, são ressentimentos.

Mesmo que nem todos os dias estaremos no mesmo nível, o ideal é trabalhar cada dia nosso equilíbrio pessoal e emocional. Somente quando estivermos bem, daremos o melhor de nossa essência aos demais. 

Nossa energia positiva.

Recomendados para você