9 coisas que acontecem com o seu cérebro quando você começa a se exercitar

· 7 de dezembro de 2016
Além dos benefícios físicos da prática regular de exercícios, também podemos melhorar consideravelmente nosso cérebro e nossa saúde psicológica. Basta praticar 30 minutos diários para começar a notar as mudanças positivas.

A maioria das pessoas sabe que a prática regular de exercícios físicos é um dos melhores hábitos para a saúde.

Esta é a forma mais eficaz de ganhar massa muscular, fortalecer as articulações e melhorar a resistência física diante de determinadas atividades.

Além disso, é uma das chaves principais para enfrentar o sobrepeso e prevenir o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

No entanto, apesar de sermos conscientes destes benefícios tão importantes, a conexão entre o esporte, o cérebro e o humor ainda não é muito clara.

São poucos os que sabem que os exercícios também impactam a saúde cerebral, melhorando as funções cognitivas e regulando algumas emoções.

Como sabemos que muitos não sabem como ocorrem estes processos, a seguir queremos compartilhar nove coisas que ocorrem em seu cérebro após fazer exercícios.

1. Melhora a memória e o aprendizado

conexoes-cerebro

O aumento do fluxo sanguíneo que ocorre durante a atividade física também beneficia o cérebro.

Graças a isso, o oxigênio é transportado em quantidades adequadas e as células cerebrais se ativam para realizar suas respectivas funções.

Como resultado, há uma maior concentração mental, e como se fosse pouco, começam a se desenvolver novas células para melhorar a memória e o aprendizado.

2. Protege contra as doenças neurodegenerativas

Seguindo com o benefício anterior, o cérebro se acostuma tanto ao aumento do fluxo sanguíneo que, a longo prazo, desenvolve a capacidade de apagar ou acender certos genes.

Os novos neurônios estimulam a memória no hipocampo e protegem frente a doenças degenerativas como o Alzheimer e o Parkinson.

De fato, ao serem ativados todos os dias eles poderiam evitar a deterioração associada à idade e os derrames cerebrais.

3. Previne a ansiedade

ansiedade

Os exercícios que ativam a maior parte dos grupos musculares do corpo são uma grande terapia para as pessoas que sofrem de ansiedade.

Eles estimulam a produção de hormônios como a serotonina e a dopamina, conhecidas por seus efeitos calmantes sobre a saúde mental.

4. Combate a depressão

Ao fazer atividade física de baixo e alto impacto, dispara a produção de alguns tipos de neurotransmissores associados ao bem-estar.

Isso explica por que muitos terapeutas estão recomendando sua prática diária como complemento do tratamento contra a depressão.

Tudo indica que a sua realização aumenta os níveis de endorfinas e de serotonina, chamadas popularmente de “hormônios da felicidade”.

Seus efeitos são tantos contra esta condição mental que muitos asseguram que os exercícios são melhores do que os antidepressivos convencionais.

5. Diminui a fadiga

fadiga

A fadiga ocorre quando o oxigênio não chega de forma ótima ao cérebro e este é obrigado a fazer esforços exagerados para ativar suas funções.

Dado que os exercícios físicos aumentam o fluxo sanguíneo e a oxigenação, sua prática contínua reduz o cansaço e a fraqueza.

6. Aumenta o apetite sexual

As mulheres cuja libido está reduzida podem obter benefícios maravilhosos com a prática de ioga, exercícios cardiovasculares ou treinos de força.

Eles melhoram o apetite sexual, aumentam a autoconfiança na intimidade e asseguram um correto fluxo sanguíneo.

No caso dos homens os exercícios também são benéficos, especialmente porque melhoram sua função erétil.

7. Melhora a autoestima

autoestima

Junto com os neurotransmissores que beneficiam o estado emocional, a atividade física regular fortalece e estimula uma área do cérebro chamada frontoestriatal que, quanto mais forte for, mais autoestima gerará para a pessoa.

8. Elimina o estresse

As pessoas que se sentem estressadas por suas condições de trabalho ou problemas pessoais podem sentir um intenso relaxamento com a prática de 30 minutos de exercícios diários.

Esta atividade terapêutica melhora a habilidade física que responde ao estresse com o aumento de norepinefrina no cérebro.

Além disso, ela demonstrou reduzir os níveis de cortisol, um hormônio classificado como o responsável por este estado emocional.

9. Mantém o cérebro jovem

cerebro-jovem

Este hábito desencadeia os genes e fatores de crescimento implicados na reciclagem e rejuvenescimento do cérebro.

Estes fatores enviam sinais às células do bulbo raquidiano e às células satélites musculares para que se transformem em neurônios e células musculares.

Com isso se abre uma grande possibilidade para que o cérebro, os neuromotores e as fibras musculares se conservem biologicamente jovens.

Como você acaba de notar, adotar o hábito de praticar exercícios não apenas é excelente para queimar calorias e melhorar o corpo, mas sua prática contínua também regula várias funções cerebrais e ajuda a obter uma melhor saúde mental.