4 segredos sobre garrafas de água que ninguém quer que você saiba

Para evitar os diferentes problemas aos que podemos nos expor ao bebermos água de garrafas de plástico, a melhor opção pode ser a compra de recipientes de vidro

Atualmente, a compra de garrafas de água é sinônimo de aquisição de um recipiente de plástico, mas por trás há uma série de segredos relacionados a este material, que nem todos sabem ou que não estão às claras.

Tome nota e deixe seu organismo bem longe de possíveis bactérias. Estes são os quatro segredos que lhe permitirão alcançar isso.

1. Não reutilizar garrafas de plástico

Pessoa jogando fora uma garrafa de água

Você não deve reutilizar garrafas de plástico, pois podem liberar produtos químicos perigosos. Por isso é importante que você preste atenção aos símbolos que estão na parte inferior dos recipientes.

  • Por exemplo, se você encontrar triângulos com figuras dentro, isso se referirá ao tipo de plástico com o qual a garrafa foi feita.

Nesse sentido, os recipientes marcados com “1” (PET ou PETE) só serão seguros em um uso descartável.

Já que em um ambiente com oxigênio, em caso de aquecimento ou exposição à luz solar, o recipiente acabaria por emitir substâncias tóxicas que passariam para dentro da água.

Desta forma, você deve evitar os recipientes marcados com “3” e “7” (PVC e PC), pois liberam substâncias tóxicas que podem penetrar em alimentos e bebidas.

Se expormos o nosso organismo durante muito tempo a esse tipo de recipiente, podemos acabar desenvolvendo doenças perigosas.

  • Se o que você quer é reencher tais garrafas, tenha em mente que, para dar esse tipo de uso, as mais recomendadas são aquelas que são feitas de polietileno: você vai encontrá-las porque elas são marcadas com “2” e “4”.
  • Os recipientes de polipropileno marcados com “5” e as letras “PP” também são recomendados. Este tipo de recipiente é relativamente seguro se você o usar para armazenar a água fria, mas desinfete-o sem exceção.

2. Cuidado com as bactérias

Estudos sobre as garrafas de água

Uma garrafa de plástico pode ser um verdadeiro ninho de bactérias. Tanto é assim, que o nível de microrganismos nessas garrafas excede frequentemente os valores seguros para a saúde.

Não seja você aquela pessoa que criará as condições perfeitas para o crescimento de micróbios, quando você pegar uma garrafa com as mãos sujas, lavá-las mal, e armazenar nelas água em temperatura ambiente.

A solução para preservar o bom estado das garrafas é lavar os recipientes com água quente, sabão, vinagre, ou enxaguante bucal antibacteriano.

O maior risco para a saúde associado à reutilização de garrafas plásticas é de ordem microbiológica. Isso ocorre pela deterioração usual das garrafas.

Isso pode ser devido a uma pequena quebra ou fenda no material, que se torna o local perfeito para a concentração de bactérias.

Mas lavar a garrafa bem não garantirá nada, já que também podemos ficar intoxicados ou até mesmo infectados com a hepatite A.

De acordo com diferentes estudos, a maior quantidade de bactérias vive nas bocas das garrafas, e nem sempre é possível ter uma higiene adequada nessas áreas.

3. Olhe de onde vem a água

Garrafa de água na praia

Muitas empresas mencionam em seus recipientes que a água que compram vem de uma bela fonte. No entanto, a verdade é que muitas vezes a água que compramos engarrafada é idêntica à água que recebemos através da torneira da casa.

Tenha em mente que as empresas são obrigadas a explicar a fonte da água que vendem, e que para elas é o principal canal de fornecimento.

4. Cuidado com as variantes derivadas da água

Reencher a garrafa de água

As empresas de água engarrafada também vendem produtos derivados nos quais é adicionado algum tipo de sabor. Através desses produtos, o que eles procuram é atrair o novo mercado de jovens e atletas.

É por isso que eles vendem esta água engarrafada com diferentes gostos adicionados, alegando que são soluções “mais saudáveis do que outras bebidas açucaradas“.

No entanto, você deve ter cuidado com isso, porque às vezes essa água pode conter açúcar e refrigerante.

Para evitar ser enganado pela propaganda, você sempre deve verificar a informação que vem no rótulo e ver a quantidade de açúcar que contém.

Tenha tudo isso em mente.

Recomendados para você